Não desperdice água! Nível do Rio Gravataí entra em sinal de alerta

A Defesa Civil alerta para a situação da Estação de Captação de Água do Rio Gravataí, que passou, nesta semana, a ser considerada crítica, após boletim emitido pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema). Com o nível abaixo de 50 centímetros, a captação para abastecimento das indústrias e da agricultura está ocorrendo de forma alternada, dia sim e dia não. Já para o consumo urbano segue normalmente.

De acordo com a Resolução CRH/RS Nº 390/2021, da Sema, com o nível abaixo de 0,5 m, a captação direta, para indústrias e agricultura, deveria ser interrompida, visando à garantia da manutenção da água nas residências. No entanto, por meio de um acordo entre os usuários, ainda está ocorrendo, de forma alternada.

Por meio da Defesa Civil (DC) e da Fundação Municipal do Meio Ambiente (FMMA), a prefeitura está tomando todas as medidas possíveis para minimizar os impactos da falta de chuva. De acordo com o coordenador da DC, Paulo Roberto, a estiagem é fruto do fenômeno climático La Niña, que, pelo segundo ano consecutivo, atinge o Hemisfério Sul, afetando, diretamente, a região Sul do país.

“O que está ocorrendo é um fenômeno natural. O governo vem, de todas as formas, trabalhando para diminuir os efeitos, mas é preciso um esforço coletivo”, disse Paulo. O coordenador reforçou ainda que: “todos nós somos a Defesa Civil, pois somos responsáveis pelo meio ambiente e a conscientização da sociedade, neste momento, é imprescindível”.

Na FMMA, os níveis estão sendo monitorados, semanalmente, e todos os casos de irregularidades são notificados para a FEPAM, que é o órgão responsável pelo rio. “Solicitamos, inclusive, medidas restritivas para o uso de água na bacia, uma vez que a principal preocupação é com o abastecimento da cidade”, ressaltou o diretor-presidente da FMMA, Paulo Moreira.

Em visita à estação, o gestor da Corsan, Ramos Modinger, reforçou: “hoje, nós estamos captando com as bombas, mas, se a estiagem persistir, teremos que acionar as balsas, que têm a mesma capacidade de captação, mas isso significa que o rio estará em uma situação ainda mais crítica. Para que isso não ocorra, pedimos o auxílio da população para que não desperdice água potável. Assim, passaremos, por este período, sem a necessidade de racionamento”.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nosso canal no WhatsApp
Publicidade