Crise provocada pela falta de leitos para UTI no Estado acelerou a decisão

Uma das articuladoras no sentido de que surgisse uma solução para a grave situação causada pela superlotação dos leitos clínicos para Covid no hospital Santo Antônio da Patrulha, é a enfermeira Rúbias Wingert, que é a administradora e que, ao lado do diretor técnico, Dr. Joaquim Dellamora Melo, desenvolveu grandes esforços no sentido de que se encontrasse uma solução que pudesse resolver emergencialmente o problema da falta de leitos de UTI.
E a comunidade foi agradavelmente surpreendida no começo desta semana com o anúncio de dez leitos de UTI para o hospital.
Rúbia estava muito satisfeita ontem pela manhã, ao ver o anúncio oficial dessa medida.
Só para que se tenha uma ideia, ontem havia pela manhã 23 pacientes internados em leitos clínicos para Covid e na emergência, 10 nos respiradores.
Ela fala sobre ítens básicos como 10 colchões piramidais, bandejas de inox, mesinhas de inox para diluir a medicação, porque os equipamentos mais essenciais já se conseguiram. Salienta Rúbia que os leitos para UTI ficarão disponíveis não apenas para o município, mas para toda a região do Litoral Norte. Ela Ficou envolvida em grande parte da negociação.
Rúbia Wingert agradece todo o apoio recebido até o momento para que se possa atender bem a todos os pacientes ali internados.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nosso canal no WhatsApp
Publicidade