Enfermeiro afirma que atual quadro da pandemia é desesperador

O enfermeiro Everton Alves Evangelista atua na Unidade de Interação do Hospital Santo Antônio da Patrulha da Santa Casa de Misericórdia. Ele conversou com a reportagem sobre o seu trabalho, já que atua na linha de frente de combate ao vírus. Afirma ele que o quadro atual da pandemia é desesperador.
“Estamos observando um aumento expressivo de casos, lotação das unidades de saúde, e muitos pacientes jovens apresentando sintomas graves do Covid-19, e muitos desses pacientes graves não possuem doenças prévias e isso nos causa uma apreensão enorme, pois estamos em constante vigília com todos os pacientes infectados e não temos mais um critério que preveja a piora destes”, relata.

MEDO E TRISTEZA

Definindo o sentimento que tem a respeito dos doentes, afirma que é principalmente de impotência, acompanhado de medo e de tristeza.
“Estamos correndo contra o tempo, fazendo todo o esforço possível para manejar esses pacientes e evitar uma piora de seu estado de saúde, e por muitas vezes percebemos que não está sendo o suficiente”.
Destaca Everton que o esgotamento físico e mental é enorme. “Nossas equipes estão no limite. É muito triste, tu teres que comunicar um paciente e seus familiares da necessidade de intubação como a última terapêutica, ou chegar no plantão e descobrir que determinado paciente, que no dia anterior estava estável, evoluiu para ventilação mecânica”.

DEVER CUMPRIDO

Todo o trabalhador da área da Saúde passa por momentos de tensão durante todo o seu período de trabalho, porque, ao lado dos médicos, luta pela preservação da vida. “Quando temos a sorte de ver um paciente recebendo alta o sentimento de alívio e dever cumprido é enorme”, afirma Everton para prosseguir: “São pequenas vitórias em meio a todo esse caos, mas nos dão força pra seguir lutando. Por outro lado, a cada óbito retornamos ao sentimento de impotência, porque é muito difícil perder um paciente por falta de leitos de UTI, ver a dor dos familiares, é desesperador”.

AS CRÍTICAS

O enfermeiro disse saber que as críticas são inevitáveis, “porque por mais que façamos um bom trabalho nunca conseguiremos agradar a todos. Infelizmente as pessoas, de um modo geral, tendem a julgar sua dor maior do que a do outro. E infelizmente precisamos elencar prioridades, para que possamos direcionar nossos recursos imediatos a quem mais necessita naquele determinado momento”.
Everton diz que todos também temos noção de que a visão da população sobre o seu trabalho é limitada, “porque a maioria das pessoas não tem a noção da real situação do que estamos vivendo. Temos que lidar com as críticas e seguir trabalhando, pois é o que o cenário atual da saúde nos exige, não temos tempo a perder”.
Everton Evangelista afirma que gostaria que as pessoas entendessem a gravidade da situação. “Parece que muita gente perdeu o medo da doença, mas não é só o Covid que nos preocupa. Com a lotação das UTIs, a assistência a outras doenças e necessidades de saúde também ficam comprometidas. Hoje se alguém infartar, sofrer um AVC ou mesmo um acidente de trânsito grave, as chances de conseguir um leito de alta complexidade é mínima. Por isso as medidas de prevenção devem ser seguidas à risca: uso de máscara, distanciamento social e higiene das mãos salvam vidas”.

CARINHO DOS PACIENTES

Porém, em contrapartida, mesmo com as muitas críticas que são feitas à enfermagem, os trabalhadores da saúde também recebem muito carinho de pacientes que conseguiram se recuperar. “Ver um paciente que foi intubado retornar da UTI, para nós, evoluir bem em seu tratamento e nos agradecer pelo nosso trabalho é muito gratificante. Tivemos pacientes que ficaram meses conosco e conseguiram sair. Recebemos cartas e postagens de alguns destes pacientes e com certeza isso nos fortalece muito e o que mais precisamos nesse momento é de força”, conclui Everton Alves Evangelista, Enfermeiro da Unidade de Internação do HSAP.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade