Uma família que compreende o valor da história e da cultura local

Os professores aposentados Marlí e Nestor e as filhas, a museóloga Helena e a ilustradora Carolina Thomassim Medeiros, são os autores do livro Gravataí: Entre Anjos e Gravatás

Priscila Milán

Dois professores de História, uma museóloga e uma artista visual. Uma família com muitas coisas em comum, especialmente o interesse pelo patrimônio histórico e a cultura de Gravataí. O gosto por essas áreas foi a motivação para o casal Marlí Aparecida Thomassim Medeiros e Nestor Ourique Medeiros e as filhas, Helena e Carolina, produzirem o livro Gravataí: Entre Anjos e Gravatás, cujos exemplares foram disponibilizados para escolas municipais e estaduais e também podem ser conferidos em plataforma digital, no formato de audiolivro e PDF. O projeto, realizado com recursos da Lei Aldir Blanc nº 14.017/20, após seleção em edital municipal, surgiu da percepção de seus idealizadores de que faltavam materiais sobre a história da cidade para professores e estudantes. A proposta da publicação é, portanto, servir como uma ferramenta para trabalhos escolares, valorização do patrimônio histórico e preservação da memória.

Aposentados, Marlí e Nestor foram os responsáveis por grande parte da pesquisa, visitando os locais apresentados no livro para compreender melhor o contexto no qual estão inseridos. Com o intuito de tornar a publicação mais atraente para os leitores, o grupo também investiu em ilustrações, que foram feitas por Carolina. O trabalho contou ainda com a colaboração de familiares, como o outro filho dos educadores, André Thomassim Medeiros. Ele, que é professor de Português, revisou o material.

Gravataí: Entre Anjos e Gravatás é um projeto que traz muito orgulho à família, sobretudo pelo fato de que pode ajudar a fortalecer o vínculo entre os cidadãos e o município. “Nosso pai costuma dizer uma frase: ninguém ama aquilo que não conhece”, destaca a museóloga Helena, argumentando que as informações do livro permitem à população conhecer um pouco mais da cidade. A obra trata de temas como origem e emancipação do município, espaços históricos, manifestações culturais, entre outros dados importantes da identidade local.

As visitações durante o período de coleta de informações e fotografias levaram Nestor a registrar algumas observações sobre as atuais condições e curiosidades dos locais. As anotações resultaram numa publicação independente, intitulada Gravataí: Histórias. Segundo o autor, o livro apresenta uma visão crítica quanto à forma como o patrimônio é tratado no município.

Projetos das Irmãs TM

O livro sobre Gravataí faz parte dos Projetos Culturais Irmãs TM, iniciativa da museóloga e da artista visual. Elas desenvolvem diversas ações, de forma independente ou com apoio de outros grupos e instituições. Entre os trabalhos lançados até o momento também estão exposições e a obra infantil Ceci: A menina que podia voar. Além disso, a dupla tem sido convidada para feiras literárias e para falar em eventos sobre a experiência de produzirem as publicações.

Incentivar que mais pessoas se dediquem às artes é outra proposta das gravataienses. “Nós estamos tendo um retorno muito positivo dos trabalhos. É maravilhoso mostrar para as crianças que, se elas quiserem, podem se tornar escritoras ou ilustradoras. Elas ficam impressionadas quando contamos que nós fizemos os livros”, relata Carolina. Conforme Helena, ainda há muitos projetos para colocar em prática, como novas publicações e mostras artísticas, contudo são avaliadas outras formas para a execução, não apenas o financiamento por editais. “Nós temos muitas ideias e, o mais importante, vontade de fazer!”, salienta. Para conhecer os trabalhos das gravataienses, acesse irmastmpc.wixsite.com/projetosculturais.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade