Patrícia Alba instala comissão para solucionar a situação do transporte público metropolitano

Considerado um dos grandes desafios para os gestores públicos de todo o Brasil, a sustentabilidade do transporte público metropolitano ganhará espaço próprio para debate na Assembleia Legislativa, a partir desta quarta-feira (9/2), com a instalação de uma comissão especial. O colegiado é uma iniciativa da deputada estadual Patrícia Alba (MDB), que ficará responsável pela coordenação dos trabalhos, e terá a participação de lideranças políticas e autoridades técnicas.

Segundo Patrícia, o tema que já era emergencial ficou “à beira do colapso” com a pandemia, tendo em vista a queda abrupta de passageiros provocada pelas restrições de isolamento social, bem como o aumento dos combustíveis e de toda a cadeia de insumos. Dados da Associação dos Transportadores Intermunicipais Metropolitanos de Passageiros (ATM) constam que o sistema chegou a perder 75% do volume de passageiros no início da pandemia, o que dificultou a manutenção do serviço e pode impactar diretamente na vida do cidadão.

“Muitas pessoas que moram em uma cidade e trabalham em outra dependem apenas do ônibus para fazer esse deslocamento, que se tornou caro e pouco atrativo por uma série de fatores. Esse é um assunto que impacta diretamente na vida do cidadão e requer a participação do Estado e da União, que têm as suas responsabilidades constitucionais a respeito”, considera a parlamentar.

Ainda de acordo com Patrícia, o objetivo também é discutir benefícios, isenções, subsídios e formas de baratear o transporte, tornando este um meio mais atrativo e competitivo para aqueles que passaram a optar por soluções alternativas. “Quanto maior a demanda de passageiros, mais acessível tornaremos o custo do transporte para quem precisa”, conclui.

Articulação em favor do subsídio

Em dezembro de 2021, a deputada articulou a aprovação do subsídio estadual de R$ 88,5 milhões para assegurar a prestação do serviço, bem como a regularização da folha de pagamento dos funcionários do setor.

Gravataí como case

A comissão especial deverá contar com a colaboração do secretário de Mobilidade Urbana de Gravataí, Adão de Castro. Especialista em Engenharia de Tráfego, foi um dos responsáveis técnicos pela iniciativa que reduziu a tarifa do transporte municipal, de R$ 4,80 para R$ 3,75 – fazendo desta a mais barata da Região Metropolitana. Adão também respondeu pela pasta nas gestões do ex-prefeito Marco Alba (2013-2020), esposo de Patrícia.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade