Lagoa está com nível bastante baixo devido à estiagem

O nível da água da Lagoa dos Barros baixou muito em virtude da estiagem. Caso esse problema climático persista, a tendência é diminuir ainda mais. Com isso, uma boa faixa de areia fica disponível para as pessoas descansarem, colocar cadeiras, tomar seu chimarrão, ou deixar a criançada brincar.
Porém, a vigilância não deve ser diminuída porque a água, por mais atrativa que pareça, pode esconder armadilhas fatais em muitos casos.
No entanto, desde o começo da atual temporada, não foram registrados afogamentos no balneário da Lagoa dos Barros e a esperança é de que os banhistas, usando todas as precauções, possam usufruir daquele aprazível balneário, sem o risco de se envolverem em acidentes, tanto na água como na área de lazer.

BOMBEIROS
O Corpo de Bombeiros Militar, a exemplo de anos anteriores, zela pela segurança dos banhistas.
Porém, agora são bombeiros civis que desempenham a função de guarda-vidas.
A utilização de colchões infláveis na água está proibida por várias razões. Uma delas é pelo fato do vento poder empurrar o equipamento com pessoas sobre ele a pontos mais distantes da margem, dificultando o trabalho de salvamento. Ou então, por um motivo, ou outro, acontecer o esvaziamento dos colchões.
Assim, para evitar problemas que podem se tornar bastante graves, fica proibido o uso de colchões infláveis na água.
Outro fator que precisa ser levado em conta, conforme os bombeiros, são os jet sky e caiaques que devem ser utilizados com cautela para impedir que ocorram acidentes com banhistas.
Uma dupla de bombeiros civis atua no local, com folgas apenas nas segundas-feiras. São eles: Clairton, de Três Coroas, e Josué de Jesus, de Brasília.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nosso canal no WhatsApp
Publicidade