Fiscais rolantenses multam mais de 20 pessoas na cascata das Andorinhas

O Rio Grande do Sul está em Bandeira Preta desde o dia 27 de fevereiro e, desde então, é proibido frequentar parques, praças, zoológicos, teatros, auditórios, casas de espetáculos e shows, circos, cinemas e bibliotecas. Além disso, não deve ser realizado qualquer evento, seja em ambiente fechado ou aberto.
No entanto, apesar de toda divulgação em âmbito estadual e municipal, do caos da saúde, com a falta de leitos de UTI em função do grande número de casos graves de Covid-19, muitas pessoas insistem em descumprir as determinações que têm como objetivo preservar vidas.
O setor de Fiscalização da Prefeitura de Rolante atua diuturnamente fazendo vistorias e atendendo a denúncias. Neste domingo, 14, os fiscais André Wastowski, Sandra Rheinheimer e Pablo Bernardes, com o apoio da Brigada Militar, através dos soldados Marcelo Lara e Vinicius Comassetto, foram verificar denúncias de aglomerações na Cascata das Andorinhas e no KM 17.
Cerca de cem pessoas de diversos lugares como Igrejinha, Campo Bom, Novo Hamburgo, Gravataí, Canoas, Porto Alegre e uma única pessoa de Rolante, estavam na Cascata das Andorinhas, apesar de o parque estar fechado para visitação, com placas informativas e faixas de isolamento.
Segundo os fiscais, foi solicitado que as pessoas colocassem as máscaras e se retirassem da cascata e em torno de 20 pessoas que não tinham máscaras de proteção facial foram multadas com 20 URMs cada uma.
Os fiscais informam, também, que na sexta-feira, 12, multaram uma igreja no Bairro Rio Branco. A Igreja estava aberta e com várias pessoas participando de culto, todas sem máscara. Hoje pela manhã, dia 14, o setor de Fiscalização recebeu outra denúncia e, como novamente havia pessoas participando de culto, o que está proibido por decreto no município, a referida igreja foi multada por reincidência.
“As pessoas cobram fiscalização. Os fiscais estão fazendo o trabalho deles de forma incansável. Mas onde fica a responsabilidade pessoal de cada ser humano? Por que temos que multar para que as pessoas se conscientizem que precisamos fazer a nossa parte para que possamos tentar ganhar esta luta contra o coronavírus? Temos que ter o mínimo de respeito pelos profissionais da saúde que estão exaustos, lutando pela vida dos nossos familiares, amigos ou conhecidos. Não acredito que existam pessoas que ainda pensem que essa doença não tem que ser levada a sério”, frisa o prefeito de Rolante, Pedro Rippel.
É importante ressaltar que, independente de as pessoas concordarem com as determinações dos decretos, sejam eles estaduais ou municipais, precisam cumpri-las.
Fotos: Setor de Fiscalização/Prefeitura de Rolante
Texto: Imprensa-Prefeitura/Rolante
COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nosso canal no WhatsApp
Publicidade