BOMBEIROS: Conheça como é o trabalho dos homens que no dia a dia estão prontos para proteger a comunidade

O recente episódio do incêndio ocorrido em uma madeireira na Rua dos Imigrantes, onde se localiza a subestação da CEEE e a rápida ação do Coró de Bombeiros Militar que executou um trabalho digno de elogios, fez com que muitas pessoas que ali estiveram, seja para ajudar, ou atraídas pela densa fumaça que tomou conta de toda aquela localidade, ficassem impressionadas com o heroísmo dos homens que arriscam suas vidas para devolver a necessária segurança à todos.
O princípio de incêndio, que no momento poderia parecer que seria facilmente controlado, transformou-se num sinistro de proporções e que, iniciado por volta de dez horas da manhã, somente pode ser controlado entre 17 e 17h30min.
Mas houve momentos de risco para a vida, especialmente de dois bombeiros: o Sargento Jairo, que correu sério risco de vida e o soldado Dornelles, atingido por um pedaço de madeira em chamas que só não causou uma tragédia para ele, porque, das três camadas que compõem o casaco de EPI (Equipamento de Proteção contra Incêndio), queimaram duas e ele conseguiu sair a tempo.
COMO É O COMBATE AO FOGO
Para explicar à comunidade como é o combate a um incêndio, o sargento Ribeiro, comandante interino do CBM SAP e o soldado Dornelles, estiveram conversando com o repórter da Folha Patrulhense no programa Estúdio Aberto da Rádio Itapuí.
TEMPERATURA
Quando as pessoas vêem um bombeiro entrar em meio às chamas para o combate ofensivo, ele utiliza equipamento especial para se proteger.
Assim, com suas três camadas de proteção contra chamas, a roupa de um bombeiro é capaz de fornecer proteção em incêndios onde a temperatura pode chegar a 800 graus célsius, consistindo em um elemento fundamental para o trabalho desses profissionais.
Quando ele entra com esta roupa de proteção, ele é amparado por um cilindro de metal com ar comprimido.
A durabilidade da ampola vai depender das condições de trabalho, em operação, nas situações de estresse, na qual a condição física é levada ao extremo, exigindo um cálculo específico que realiza volume/consumo. No entanto, a média é de 20 min a 40 min.
CILINDROS
Embarcados no caminhão, são cinco cilindros, sendo que existem mais seis que ficam guardados já carregados com ar comprimido. Neste incêndio todos foram empregados.
Para o combate completo ao fogo foram utilizados 30 mil litros de água, tanto para o controle das chamas, como para o rescaldo do sinistro, sendo necessário duas horas e 30 minutos para o controle das chamas e quatro horas de rescaldo, até que todos os focos fossem totalmente extintos.
BOMBEIROS
A guarnição de serviço está reduzida por falta de efetivo e horas extras. A guarnição naquele dia era composta por três militares. Devido à proporção do sinistro, foi solicitado apoio de colegas de folga no caso, sargento Ribeiro e o apoio da guarnição de serviço de Osório que enviou um caminhão e mais dois militares.
Cabe ainda salientar o apoio da Defesa Civil de Santo Antônio da Patrulha que, sempre quando é necessário para atendimento de ocorrências em que todos os militares necessitem se deslocar para o atendimento, a secretária da Defesa Civil Magda Cardoso permanece na Sala de Operações juntamente com seu coordenador, Miguel Evair. Os bombeiros aproveitam para agradecer este apoio renovando votos de estima e consideração.
A FALTA DE EFETIVO
As organizações militares sempre enfrentam problemas com falta de efetivo. E não é diferente com o Corpo de Bombeiros Militar. Isso termina afetando diretamente o atendimento à população, que por diversas vezes, com uma guarnição de três militares, a viatura de Resgate acaba ficando inoperante.
Cabe salientar que no final deste mês, haverá uma turma de novos bombeiros militares que estarão se formando. Alguns (não se sabe quantos), deverão ser destinados à Santo Antônio.
“Precisamos do envolvimento dos poderes Legislativo e Executivo do município para buscar junto ao Comando do CBMRS, ou junto ao Secretário de Segurança Pública, um aumento de efetivo”, finaliza o Sargento Ribeiro.
AGRADECIMENTO
O Corpo de Bombeiros Militar agradece ao proprietário da padaria Eukifiz, localizada na Rua Francisco J. Lopes e que prontamente atendeu à solicitação do seu comandante interino, sargento Ribeiro, para destinação de lanches e refrigerantes destinados aos militares que estavam combatendo o incêndio na Rua Imigrantes. Ao mesmo tempo, é feito um agradecimento a todos quantos, de alguma forma, procuraram auxiliar, mesmo que, por medida de segurança, mantendo-se à distância do cenário das operações, porque somente militares treinados podem entrar no atendimento de ocorrências.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nosso canal no WhatsApp
Publicidade