Projeto contribui para moldar o caráter de crianças dos nove aos doze anos

Há um projeto idealizado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul, cujo principal objetivo é oportunizar à criança em idade escolar, uma formação que se desenvolve paralelamente ao ano letivo.
Trata-se do Bombeiro Mirim, que reúne crianças situadas na faixa etária dos nove aos doze anos e que estejam frequentando a escola. Preferencialmente se oportuniza a chance para filhos de famílias de renda mais baixa ou então em situação de vulnerabilidade social.
Em Santo Antônio da Patrulha há dois bombeiros militares, ambos com o mesmo sobrenome e, coincidentemente com o mesmo nome de guerra, que se voluntariaram para a execução do projeto.
São eles Wagner, já lotado há alguns anos no quartel local e Hilton, este, oriundo de Terra de Areia, onde desenvolveu o projeto em 2018, só parando no começo de 2019 em função da pandemia. Lá, no primeiro ano o número de crianças, estipulado em 30, foi pequeno, mas no ano seguinte faltaram vagas. No entanto, o limite é de 30 alunos para melhor aprendizado por parte da turminha de crianças.

INCENTIVO
Em Santo Antônio as inscrições estiveram abertas no CRAS e foram encerradas nesta terça-feira, sendo completadas as 30 vagas existentes, conforme informou o Tenente Joel Cardoso, comandante do CBM local. Há total incentivo daquele Oficial, que comanda a unidade local do CBM, porque sempre foi seu desejo, repassado aos comandados, de uma aproximação, cada vez maior, da comunidade.
E o interesse é tanto, que os bombeiros já conseguiram reunir, no município de Caraá, na Escola Municipal Pedro José de Borba, localizada em Caraá Central, 35 entusiasmadas crianças com o projeto, tendo recebido integral apoio da diretora do Colégio, professora Clair Ramos Moro.

EM SANTO ANTÔNIO

Aqui na sede deverá acontecer a mesma coisa e tanto aqui como em Caraá, as crianças terão aulas sobre militarismo, ordem unida, exercícios físicos, primeiros socorros, combate a incêndio e matéria vinculada ao bombeiro militar, tudo isso dentro da hierarquia e disciplina existente dentro do quartel, como explica Hilton.
Wagner tem sido um entusiasta do projeto e juntamente com o colega Hilton, quer oportunizar a que crianças de Santo Antônio e Caraá, tenham a oportunidade de participar desse curso que certamente irá moldar o seu caráter para se tornarem homens responsáveis no futuro. O curso começa este mês, se encerrando em dezembro.

TRANSFORMAÇÃO

Hilton explica, citando o exemplo de Terra de Areia, que no começo havia até mesmo crianças que não sabiam amarrar o cadarço dos sapatos. No final, a mudança foi tão expressiva que eles quase não reconheciam aquele aluno, ou aluna que começou, muitas vezes de forma tímida, mas com o desejo de aprender para se tornar, desde a infância, úteis às suas comunidades.
O tenente Cardoso tem sido um grande defensor dessa modalidade de educação, que é ministrada dentro do currículo escolar, porque o progresso surge a olhos vistos no decorrer do curso.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade