Polícia Civil de SAP dá apoio à Operação Arca Especial no combate a crimes de crueldade contra animais, caça ilegal e tráfico de armas

A Polícia Civil de Santo Antônio da Patrulha deu apoio na sexta-feira (27/05) à operação Arca Especial, com o objetivo de combater crimes de crueldade contra animais, caça ilegal e tráfico de armas. Trinta mandados de busca e apreensão foram cumpridos em 12 municípios do Estado. A investigação foi da Delegacia de Polícia de Nova Santa Rita, sendo que a ação teve o apoio da Brigada Militar, IBAMA e ONG Reprass.
Na ERS 030, em Lagoa dos Barros, um homem foi preso em flagrante por suspeita de estar comercializando armas de fogo para caça a animais. Em seu poder foram apreendidas oito armas sem registro e ele foi encaminhado à DPPA de Canoas.
Sete pessoas foram presas e 16 armas foram apreendidas. A Operação Arca Especial mobilizou 155 policiais civis e militares, para dar cumprimento a 30 Mandados de Busca e Apreensão em Nova Santa Rita, Porto Alegre, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Canoas, Guaíba, Alvorada, Osório, Santo Antônio da Patrulha, Santa Vitória do Palmar, Teutônia e Caxias do Sul. Trata-se de uma edição especial da Operação Arca, que é uma operação especial e permanente contra crueldade de animais na região metropolitana. Nessa investigação específica, além da crueldade a animais, é investigado o tráfico de armas de fogo.
Destaca-se que na investigação foram verificados vídeos com os animais silvestres abatidos. Em um dos vídeos, é mostrado cães comendo uma capivara viva que foi baleada, demonstrando tamanha crueldade.

COMO ERA A COMERCIALIZAÇÃO
A organização criminosa investigada comercializava, em grupos fechados e redes sociais, armas ilícitas (longas, revólveres, carabinas, pistolas e munições) destinadas principalmente à caça ilegal de animais silvestres e outros crimes, bem como praticavam a caça ilegal. Durante as investigações, os policiais civis detectaram negociações em várias regiões do Estado, e um variado tipo de armamento.

OFENSIVA
Segundo o delegado Mario Souza, diretor da 1ªDPRM, a Operação Arca Especial representou mais uma ofensiva contra a crueldade a animais, nesse caso animais silvestres. “É também uma ação contra a venda ilegal de armas e munições, destacando que muitos armamentos, segundo as investigações, eram destinados para a caça ilegal de animais silvestres”, destacou.
Já o Ten Cel Jorge Dirceu Filho, Comandante do 15ªBPM, relata: “Ações como esta são importantes para proteção dos animais e impedimento de outros tantos crimes relacionados com as armas e munições comercializadas de forma ilegal”.

Texto e fotos: Polícia Civil com complemento da Folha Patrulhense

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade