Ex-prefeito Marco Alba e deputada Patrícia Alba apresentam proposta para a ERS-118, no acesso a Gravataí, ao governador do Estado

Encaminhamento prevê a instalação de semáforos, a fim de proporcionar segurança aos motoristas durante o período de construção da elevada

Considerado um dos maiores gargalos da cidade, o trecho de acesso à Avenida Centenário e ao Distrito Industrial de Gravataí, na ERS-118, foi debatido na manhã desta quarta-feira (01), em audiência do ex-prefeito Marco Alba e da deputada estadual Patrícia Alba com o governador Ranolfo Vieira Júnior. Acompanhados do secretário de Mobilidade Urbana de Gravataí, Guilherme Ósio, eles apresentaram proposta técnica com o objetivo de solucionar o trânsito no local e a segurança dos motoristas durante o período de construção da elevada, com previsão para a ordem de início nos próximos dias.

Na avaliação de Marco, que, enquanto prefeito da cidade, já havia apresentado solução para este problema junto ao Daer/RS, o trecho necessita de intervenções imediatas por parte do Estado, tendo em vista o registro e a propensão para acidentes nos horários de pico. O projeto prevê investimentos em semaforização e sinalização, adaptados às necessidades da obra, organizando o fluxo e qualificando o acesso para aqueles que deixam a cidade pela Avenida Centenário em direção à Freeway e ao Distrito Industrial, o que seria impedido pelo bloqueio previsto durante a execução das obras. Os condutores teriam que ir até o viaduto da Avenida Itacolomi e retornar para acessar o Distrito Industrial e a Freeway.

“A semaforização vai auxiliar na travessia direta em direção à Freeway e no movimento de entrada ao Distrito, que hoje contempla não apenas os veículos de grande porte como aqueles de pequeno porte, que utilizam o acesso como rota para diversos bairros ao lado sul da Avenida Dorival Cândido Luz de Oliveira”, explica Marco.

Outra intervenção sugerida pelo projeto diz respeito ao movimento de entrada na Avenida Centenário, sentido Sapucaia-Viamão, que será bloqueado durante as obras da elevada. Essa locomoção, de acordo com o secretário Guilherme, poderá ser realizada nas alças da Freeway.

“Precisamos levar em consideração que o contrato de serviço terá, no mínimo, 18 meses. Neste decorrer, o trânsito poderá ficar ainda mais caótico. Por isso, é necessário planejar uma solução de médio prazo”, considera a deputada Patrícia.

Plano de pedágio na ERS-118 será suspenso

O governador propôs avaliar as recomendações junto à sua equipe técnica. Por fim, comunicou a deputada Patrícia sobre a decisão de suspender o edital de concessão da ERS-118. A parlamentar, que tem sido uma das vozes mais atuantes da Assembleia contra a instalação de pedágio na rodovia, atribuiu a medida do Palácio Piratini à mobilização de toda a sociedade gaúcha.

“Não seria nada justo com o cidadão, depois de passar por uma pandemia e pelo aumento de impostos, ter que arcar com mais essa. No caso da ERS-118, estamos falando de uma rodovia que passou 14 anos sendo duplicada com impostos pagos pelo contribuinte”, destacou Patrícia.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade