Aplicação da 2ª dose da CoronaVac causa polêmica nas redes sociais com patrulhenses tentando garantir lugar na fila

O que aconteceu na noite de quinta para sexta-feira da semana passada, quando muita gente resolveu deixar carros na fila para garantir uma vaga entre as cem doses enviadas a Santo Antônio, ao passo que a maioria procurou aguardar pacientemente dentro de seus veículos, mudou totalmente esta semana.

COMO FOI
Quando foi anunciado na tarde de quinta-feira (06) a chegada das doses que serviram para diminuir a ansiedade de quem havia recebido a primeira dose da CoronaVac e aguardava a segunda, muitos que precisavam do reforço, foram já no final da tarde daquele dia para garantir vaga, contrariando a orientação do prefeito e do secretário da Saúde de que deveriam se dirigir ao posto, no parque Caetano Tedesco somente às sete horas da manhã de sexta-feira (07).
Muitas denúncias foram feitas nas redes sociais, quando pessoas que também precisavam ser vacinadas, viram o que estava acontecendo.
Isso fez com que o prefeito Rodrigo Massulo e o secretário da Saúde Toninho Selistre, decidissem levar para dentro do Qorpo Santo, as pessoas que aguardavam na rua e que não tinham carro, ali tendo à disposição da madrugada cafezinho. E para mostrar que a decisão inicial era de distribuição de senhas a partir das sete horas da manhã, com o apoio da Brigada Militar, foi mudado o roteiro de chegada. A entrada continua a mesma, porém a rota de chegada foi mudada para o sentido contrário, beneficiando quem aguardava na fila, sendo que aqueles que deixaram veículos “segurando” uma vaga, foram surpreendidos no final da madrugada quando voltaram e virem que o roteiro de entrada havia sido mudado.

NOVA ESTRATÉGIA
Esta semana, mudou a forma de agir. O secretário Toninho Selistre anunciou na segunda-feira (10)pouco depois das onze horas da manhã no Estúdio Aberto da Rádio Itapuí, que haviam chegado mais 200 doses, pois essa era a expectativa. Pouco depois uma fila começou a se formar, mas desta vez, ninguém deixou os veículos reservando vaga, ante o temor de que pudessem ficar fora do roteiro.
Tudo transcorreu tranquilamente e o próprio secretário Toninho Selistre, acompanhado de um servidor, passaram de carro em carro para distribuir senhas até que se completasse o número de vacinas disponíveis, já que quarenta doses foram reservadas para quem foi ao local à pé.
“Nos deixa apreensivos quando o número de doses é inferior ao que esperávamos. Mas ao mesmo tempo estamos felizes em ver a vontade da comunidade em ser vacinada”, disse o secretário da Saúde. Veio um número maior de vacinas do que na etapa anterior. “Nossa expectativa é de que com as novas doses enviadas pela Coordenadoria Regional da Saúde, de Osório e isso não vai atrapalhar a aplicação nos acamados que também necessitam receber o imunizante”, afirma Antônio Selistre.
O secretário disse que foi rigoroso na faixa etária: só receberam a segunda dose neste momento, os que estavam sem o reforço programado do dia 23 para trás. Ele acredita que a partir de agora, aos poucos, a situação se normalize, caso as remessas por parte do governo federal continuem a ocorrer de maneira regular.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nosso canal no WhatsApp
Publicidade