Um ano, uma missão e algumas vitórias para o 17º BPM

Tenente-coronel Daniel Araújo de Oliveira completa um ano no comando da corporação e celebra a redução dos índices de criminalidade em Gravataí

Priscila Milán

Ao assumir o comando do 17º Batalhão da Polícia Militar, em oito de julho de 2021, o tenente-coronel Daniel Araújo de Oliveira enfatizou que a missão seria contribuir para a segurança em Gravataí. Nesse primeiro ano à frente da corporação, ele celebra várias metas alcançadas, em especial a proximidade com a comunidade e a redução dos índices de criminalidade no município.

Segundo o comandante, fortalecer o vínculo da Brigada Militar com os cidadãos é uma das prioridades da gestão. Por esse motivo, uma de suas primeiras medidas foi reduzir o número de servidores na sede para aumentar o efetivo nas ruas. Em sua opinião, a melhor forma de conhecer a realidade local e as necessidades da população é colocar a tropa para circular pela cidade, observar e interagir com os moradores.

O tenente-coronel destaca que o papel dos policiais militares vai além do atendimento às ocorrências, que hoje em dia os servidores atuam na mediação de conflitos e devem estar preparados para auxiliar as pessoas. “A orientação é não deixar o cidadão sem resposta, mesmo que o assunto não seja de competência da Polícia Militar, temos que orientar a pessoa sobre o que fazer, quem procurar”, comenta.

Conforme o comandante do 17º BPM, a intensificação do trabalho nas ruas, aliada às ações conjuntas com as demais forças de segurança, foi imprescindível para a melhora das estatísticas. “A presença policial vem mudando o cenário e contribuindo diretamente para o desenvolvimento da cidade”, afirma.

Ele exemplifica que um município que consegue reduzir os índices de criminalidade, como é o caso de Gravataí, atrai investimentos e fomenta o comércio, visto que o empresário tem estímulo para empreender e a população se sente mais segura para ir às compras.

Outra ação implementada pela BM com o intuito de aproximar a instituição dos munícipes foi o policiamento diário em pontos de referência, locais com grande movimentação, como as praças do Quiosque e da Bíblia, no Centro, a Avenida dos Estados, no bairro Vera Cruz, e Alexandrino de Alencar, na Morada do Vale I. De acordo com Araújo, existe ainda um ponto próximo ao Gravataí Shopping Center, onde a presença dos policiais militares à noite tem inibido atividades criminosas.

O comandante relata que a promoção de ações regulares em espaços de lazer, como o Parcão e o Skate Park, também devolveram à comunidade a confiança para frequentar os locais com as famílias. “A comunidade sabe que estamos trabalhando e conseguimos atingir um nível muito bom em segurança pública. O importante para nós não é prender, mas que não aconteçam os delitos. A nossa luta diária é para que as pessoas não se tornem vítimas”, salienta.

Indicadores da segurança pública

O comandante do 17º BPM revela que o roubo a pedestres é uma das maiores preocupações da instituição, devido à possibilidade da situação resultar em um latrocínio. Contudo, ele ressalta que a presença policial nas ruas vem colaborando para a redução desse tipo de ocorrência. Atualmente, a média mensal é de 60 roubos, o que para uma cidade do tamanho de Gravataí e com a grande circulação de pessoas, não representa um cenário tão alarmante. “Mas não podemos estagnar. Nosso desafio é continuar diminuindo os índices de criminalidade”, frisa o tenente-coronel.

Dados da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul apontam que, em maio, Gravataí registrou 16 roubos de veículos. Conforme Araújo, esse número passou para sete em junho e os esforços são para que siga reduzindo gradativamente. No mês passado, foram registrados três roubos a estabelecimentos comerciais. A cada levantamento, esse indicador vem melhorando, o que o batalhão também atribui à atuação dos policiais nas ruas. Além disso, a melhora é associada à ampliação da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (ROCAM), que recebeu 12 motos na atual gestão, e ao policiamento com bicicletas, que agilizam a ação em locais de maior movimento.

Reforma na 3ª Companhia

O posto da 3ª Companhia do 17º BPM, em Morungava, está sendo reformado e a expectativa do tenente-coronel Daniel Araújo é de que a obra seja concluída em breve. A intenção é inaugurar o novo espaço em agosto. O comandante explica que a unidade passará a funcionar 24 horas, possibilitando que os moradores da região façam as ocorrências lá mesmo, não precisando mais se deslocar para o Centro de Gravataí.

Ele revela que isso colaborava para que muitas pessoas desistissem de efetuar o boletim de ocorrência. Com a nova estrutura, os servidores da 3ª Companhia, que hoje trabalham na sede do batalhão, passarão a executar suas atividades em Morungava. “Consideramos essa uma grande vitória”, diz o policial militar. Futuramente, o 17º BPM também pretende realocar a 1ª Companhia.

Resultados positivos do trabalho conjunto

Assim como o 17º BPM, a Guarda Municipal (GM) aposta no trabalho conjunto das forças de segurança e na proximidade com os cidadãos para reduzir os índices de criminalidade. De acordo com o titular da Secretaria Municipal para Assuntos de Segurança Pública, coronel Flávio Lopes, essas parcerias têm se mostrado fundamentais para os melhores resultados conquistados pela cidade em termos de redução das ocorrências.

Ele exemplifica a importância do vínculo entre a GM e a comunidade com a diminuição de casos de vandalismo nas escolas. “Orientamos que diante de qualquer ruído, qualquer intervenção, a comunidade ligue para o 153. E a população contribui de forma gradativa com o nosso trabalho, tanto que tivemos uma grande redução de danos ao patrimônio. Na pandemia, em um ano, tivemos três ocorrências. Antes da pandemia, tínhamos em torno de seis ocorrências por mês”, recorda.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade