Rainha do Baile do Arroz fala sobre o importante evento do Clube Recreativo Patrulhense

No próximo dia nove de julho, após dois anos da pandemia, o Clube Recreativo Patrulhense se revestirá de luzes e cores para mais uma edição do sempre tradicional Baile do Arroz.
O evento deverá ter a presença da Banda Entre Nós e a expectativa da diretoria, liderada pelo casal Deniza e Sérgio Schmith é grande. Afinal, aos poucos o tão tradicional e centenário CRP está retornando aos seus tão tradicionais eventos sociais e este, marca sem dúvidas, um momento importante na história da sociedade patrulhense.
A rainha deste ano é Carolina Titoni Fraga. Ela conversou com a reportagem da FOLHA PATRULHENSE e nesta página você vai conhecer um pouco a respeito de quem será a soberana no evento deste ano.
Tenho 23 anos, sou filha do Delésio Gomes da Silva Fraga e da Maria Goreti Titoni Fraga. Sou técnica em nutrição não atuante e atualmente estou me graduando em nutrição”.
A jovem conta que morou até seus 17 anos na localidade do Chicolomã, onde seu pai cultiva arroz até hoje. “Sou apaixonada pela natureza, pela nutrição, pelos animais e por um bom livro”.
O TÍTULO
Sendo este, seu primeiro título, Carol define a escolha de soberana do importante evento social como muito especial “por saber que estou representando e honrando a profissão do meu pai, na qual sempre proporcionou a mim e a minha família uma vida estável. É muito bom saber que até hoje o Clube Recreativo Patrulhense se importa em homenagear essa profissão tão árdua e difícil que é o cultivo do arroz”.
A JUVENTUDE
Na sua avaliação sobre a nossa juventude, ela assim se expressa: “De um modo geral, vejo a população jovem lutar por uma perspectiva de futuro melhor, tanto na política como no envolvimento com questões sociais. Santo Antônio ainda é uma cidade pequena, formando pessoas mais humanas e preocupadas com o bem estar da população e dos animais, como por exemplo, já fiz parte da equipe de colaboradores de uma ONG voltada a ajudar os animais e vi vários jovens muito comprometidos a colaborar com a causa. Fico feliz em ver a juventude cheia de pessoas empáticas e preocupadas com o futuro”.
A respeito da juventude que ainda continua no interior, ela afirma:”Venho do interior da cidade e vejo que o jovem ainda dá continuidade nos trabalhos rurais, fazendo que o trabalho no campo não acabe morrendo”.
ARROZ E ECONOMIA
A jovem, filha de produtores rurais afirma que o cultivo do arroz é um trabalho muito difícil e cansativo. “Desde pequena lembro do meu pai acordar super cedo para ir para a lavoura e chegar tarde da noite, não tendo final de semana e nem feriados de folga. Atualmente, está sendo complicado a plantação, os insumos e o diesel cada vez com preços mais altos, porém os agricultores continuam na lida, pois é graças a eles que temos diariamente o arroz na mesa. Um alimento tão rico e completo, e que faz parte do prato da maioria dos brasileiros.
Salienta Carolina que na nossa cidade, o arroz representa um percentual alto dentro da economia, graças à vasta extensão de área rural e solo apropriado ao cultivo.
RETORNO DAS ATIVIDADES SOCIAIS
Falando a respeito do retorno às atividades sociais do Clube Recreativo Patrulhense, Carolina Titoni Fraga afirma ser muito bom ver a vida voltando ao normal, apesar de ainda precisarmos manter os protocolos de segurança. “Fui convidada para ser rainha do Baile do Arroz em 2019, mas então veio a pandemia e o baile de 2020 precisou ser adiado em dois anos. Apesar disso, tenho certeza que será um excelente evento e que compensará esses anos que ficamos em pandemia”, conclui a jovem.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade