Pompeu Hoffmann completa 74 anos, dos quais 51, como patrulhense de coração

Nascido em 21 de novembro de 1947 em São Francisco de Paula, Pompeu Hoffmann está completando neste mês seus 74 anos de idade.
Filho de Adolfo Eduardo Hoffmann e de Maria Isolina Hoffmann, desde pequeno seus pais o orientaram para as responsabilidades durante sua vida.
E foi com esta orientação paterna e materna, que cedo ele começou a trabalhar, E a sua primeira atividade, quando tinha sete anos de idade, foi ajudar a família nos trabalhos na roça.
Quando completou 15 anos, Pompeu começou a trabalhar em posto de gasolina. Como aprendeu a ser responsável por seus atos desde criança, um mês após ter iniciado seu trabalho, o proprietário, vendo que era um rapaz digno de confiança, entregou-lhe as chaves do posto. Mais tarde, ao atingir a maioridade, começou a trabalhar como motorista de caminhão, atuando como empregado até o ano de 1972, quando então passou a desenvolver suas atividades por conta própria.
O nosso aniversariante lembra, com orgulho, que uma das pessoas para quem trabalhou, foi Fernando Kroeff, na época, presidente do Grêmio Futebol Portoalegrense.

CAMINHONEIRO

Outro motivo pelo qual ele se orgulha é que, na profissão de caminhoneiro, viajou por praticamente todo o Brasil.
“Hoje sou o mais antigo na profissão em Santo Antônio da Patrulha”, comemora Pompeu Hoffmann.
Quando a pessoa entra no seu escritório na madeireira, de imediato, a atenção é voltada por diversos posters na parede, confirmando sua paixão pelo volante, sendo que em algumas, está ao lado do filho Maurício, que também decidiu seguir a profissão do pai.
Em 1981, Pompeu deu um passo importante em sua vida, tendo como sócio Paulo Ricardo da Silva, fundou a Madeireira Hoffmann, que este ano celebra seus 40 anos de fundação.

OPÇÃO POR SANTO ANTÔNIO

Pompeu Hoffmann se considera hoje como se fosse patrulhense de nascimento, tal sua identificação com a terra que o recebeu em 10 de abril de 1970, quando se transferiu “de mala e cuia” para este município, estando, portanto, há 51 anos residindo em Santo Antônio da Patrulha.

CIDADÃO PATRULHENSE
Outra alegria para ele, foi quando recebeu o título de Cidadão Patrulhense, verdadeiro presente para quem há mais de 40 anos abraçou esta terra, tornando-se um “rapadureiro” de coração. Por isso, ele sempre é muito grato por este reconhecimento demonstrado pela Câmara de Vereadores.
Sou muito grato aos vereadores e à comunidade patrulhense, que me abraçou desde o momento em que aqui cheguei”, afirma orgulhoso o aniversariante.
E com toda a certeza, neste dia 21, sua legião de amigos, se não puderem abraçá-lo pessoalmente, o farão de forma virtual, porque ele é merecedor de todas as homenagens.
Ao ilustre patrulhense de coração, nosso afetuoso abraço e votos de que continue sendo sempre esta pessoa iluminada que irradia simpatia e afeição por todos quantos o conhecem.

A FAMÍLIA

Casado com Alda Hoffmann, ambos têm desta união, os filhos Maurício e Patrícia, que presentearam o casal com quatro netas, que são a alegria e o orgulho dos avós.
Pompeu Hoffman afirma que desde que se transferiu para Santo Antônio da Patrulha, sempre fazia dois pedidos à Deus: nunca passar fome e poder voltar à sua terra.
O Criador, com certeza atendeu seus pedidos, porque semanalmente Pompeu, acompanhado de Alda, visita sua terra natal, o embrião de sua vida.
Com uma verdadeira legião de amigos, mesmo já estando aposentado, Pompeu comanda, com o filho Maurício e a esposa Alda, os negócios da madeireira da família.
E é onde sempre tem uma palavra de afeto e carinho para com todos os fregueses que diariamente vão à sua loja para fazer as suas compras.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade