Organização criminosa desbaratada em Rosário do Sul era chefiada por detento da Penitenciária de Osório

A Polícia Civil de Rosário do Sul deflagrou uma operação em combate a organização criminosa atuante no tráfico de drogas e responsável por tentativas de homicídio e que teria como responsável um detento recolhido à Penitenciária Modulada de Osório, conforme informou o Jornal Gazeta de Rosário, daquele município da Fronteira Oeste.
Os crimes seriam cometidos em Rosário do Sul, São Marcos, Charqueadas, Osório e São Leopoldo, inclusive de dentro de presídios.
Foram cumpridos 19 mandados de prisão preventiva e 16 mandados de busca e apreensão nas cidades citadas, incluindo o Presídio Estadual de Rosário do Sul, a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas e a Penitenciária Modulada Estadual de Osório. Dos presos, onze já estavam recolhidos no sistema penitenciário gaúcho. Ainda, foram cumpridas 23 ordens de bloqueio de valores de contas bancárias.
A operação foi batizada de Mac, pois a investigação, iniciada em fevereiro de 2021, comprovou que o fornecimento de drogas de Rosário do Sul era comandado por um homônimo do personagem MacGyver. Ele estava recolhido à Penitenciária de Osório, onde, em sua cela, os agentes apreenderam dois celulares e 30 petecas de maconha.
O homem apontado como líder da organização teria enviado, ao menos em duas ocasiões, criminosos do Litoral e do Vale dos Sinos para Rosário do Sul para distribuir drogas a outros traficantes e vender a usuários, além de realizar cobranças de dívidas. Em fevereiro de 2021, um trio oriundo de Santo Antônio da Patrulha foi preso em flagrante pela Polícia Civil, dando início à investigação. Comprovou-se que o trio planejava matar ao menos duas pessoas, mas foi preso antes de concretizar os crimes.
No ano seguinte, em janeiro, dois homens ligados ao grupo, oriundos de Caxias do Sul e São Leopoldo, foram presos em flagrante pela Brigada Militar após suspeita de tentativa de homicídio decorrente de cobrança de dívidas do tráfico de drogas. Também foi identificado que um traficante da Fronteira Oeste, já removido ao Sistema Penitenciário Federal, era o padrinho do chefe da organização criminosa atuante em Rosário, e fornecia as drogas que depois eram enviadas à cidade.
A operação envolveu 34 policiais civis e contou com o apoio dos Departamentos Estaduais de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPPs) de Alvorada e São Leopoldo, bem como da Delegacia de Polícia de São Marcos, além da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), responsável pelo cumprimento dos mandados no sistema prisional. Toda a ação teve participação de cerca de 70 agentes da Segurança Pública.
Conforme apurou o site Litoral na Rede, o suspeito de chefiar a quadrilha, é natural de Cachoeirinha sendo suspeito de ter cometido crimes inclusive em Santo Antônio da Patrulha onde foi capturado pela última vez há três anos.
Durante operação no PMO, agentes da Susepe apreenderam na cela do suspeito um telefone celular, chips e 30 porções de maconha.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade