Lançamento da 35ª Moenda da Canção ocorre hoje (4), na Casa de Cultura Mário Quintana

A Moenda da Canção, um dos maiores festivais de música do Rio Grande do Sul, terá seu lançamento hoje, 4 de agosto, no Jardim Lutzenberger da Casa de Cultura Mário Quintana, em Porto Alegre, a partir das 19h30min.
Na ocasião também ocorre a divulgação da programação da 35ª edição, que acontece em Santo Antônio da Patrulha de 12 a 14 de agosto, incluindo a 11ª Moenda Instrumental e 1º Moendinha, voltada para os jovens talentos dos 8 aos 17 anos, uma das grandes novidades do evento, além de coquetel e pocket show com artistas convidados.
O lançamento é uma parceria da Moenda – Associação de Cultura e Arte Nativa e do Instituto Estadual de Música.
De acordo com Nilton Júnior da Silveira, presidente da Associação, o festival apresenta novidades para esta edição que volta a ter como local o Ginásio Municipal Caetano Tedesco (R. Bolívia, s/nº), com entrada gratuita nas arquibancadas e cadeiras, após a não realização em 2021 em função da pandemia da COVID-19 e em 2020 ocorrer em formato híbrido, sem presença de público, com transmissão ao vivo pelo YouTube e pelo Facebook. “A principal inovação é a Moendinha que chega em sua 1ª edição para dar um novo ar a estes 35 anos de Moenda da Canção. Poder proporcionar e incentivar o surgimento de novos artistas, e de uma nova geração de apreciadores de festivais, é de suma importância para a cultura musical de nossa região e de nosso estado. As crianças são o futuro e a Moenda celebra esse fato com a Moendinha. A digitalização de toda a discografia do festival nas plataformas digitais é outra novidade”, conta ele.
A 35ª Moenda da Canção, a 11ª Moenda Instrumental e a 1ª Moendinha são uma realização da Moenda – Associação de Cultura e Arte Nativa, produzidas pela JBA Produções Culturais e R.Morais Produtora, com apoio da Prefeitura de Santo Antônio da Patrulha e financiamento do Pró-Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

 

Sobre a Moenda da Canção

Em agosto de 1987, nasceu oficialmente a Moenda da Canção Nativa (Moenda – Associação de Cultura e Arte Nativa), transformando-se em uma novidade dentro do cenário dos festivais. Afinal, aos poucos, foi se observando que o Litoral Norte tinha algo diferente na musicalidade do Rio Grande do Sul. A descoberta de novos sons e melodias garimpadas e pesquisadas pelos músicos fez ressurgir no palco a música e o folclore regional, resgatando elementos das tradições Afro e Açoriana.
A partir da 9ª edição, já sem o rótulo de Nativa, a Moenda da Canção dá um importante passo na cena musical brasileira e sul-americana: abre-se para todos os ritmos e melodias e torna-se, assim, um festival com espaço para a liberdade de expressão e para o ecletismo, sem preconceitos e pioneiro para o experimentalismo.
Além de ser um festival ininterrupto desde 1987, foi pioneira no estado ao criar a Moenda Instrumental, dando também oportunidade para os músicos instrumentistas apresentarem suas composições.
Atualmente, a Moenda é um dos maiores festivais de música do Rio Grande do Sul, e resultado da atitude de um grupo de pessoas e de um povo que sabe reconhecer e aceitar com espírito de renovação tudo que vem de fora, que vem de longe em busca do novo.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade