Júri condena réus acusados de atirarem contra PMs em SAP

Em sessão realizada na última quinta-feira (19), o Tribunal do Júri, condenou os réus Marcos Taiguara dos Santos Parede e Raimon Renan da Silva Conceição pelas acusações de tentativa de homicídio, porte de arma, receptação e corrupção de menores.
O Juiz dr. Felipe Roberto Palopoli impôs penas de 14 anos e 7 meses para o réu Marcos Taiguara dos Santos Parede e 9 anos e 10 meses para o réu Raimon Renan da Silva Conceição.
A defesa, que esteve a cargo do Defensor Público dr. Mateus Machado Cabrera, opôs embargos de declaração, o que pode vir a diminuir levemente as duas penas.
Já o Promotor de Justiça, dr. Carmilo Vargas Santana afirmou: “Não irei recorrer porque a condenação se deu nos exatos termos em que pleiteado pelo Ministério Público em Plenário. A condenação pelos jurados foi um sinal importante da comunidade de que não admite qualquer atentado contra a vida dos policiais na Comarca de Santo Antônio da Patrulha”.
Os réus já estavam presos, sendo, após o julgamento, reconduzidos ao sistema prisional para o cumprimento das penas impostas.
O Júri transcorreu sem anormalidades, obedecidos todos os protocolos sanitários relativos ao Covid-19.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nosso canal no WhatsApp
Publicidade