José Victor Castiel encerra Semana da Enfermagem do Senac com palestra sobre Carreiras

O Senac Gravataí encerrou a Semana da Enfermagem na noite da última quinta-feira (19/5), com a palestra do ator José Victor Castiel, que falou sobre Carreiras para mais de 250 estudantes da instituição de ensino, na sede do Sindilojas Gravataí.

Zé Victor Castiel, nome artístico de Victor José Cibelli Castiel, é um artista, produtor e colunista brasileiro e começou sua fala afirmando que a sua carreira é resultado de um sonho de infância. Com muita garra, dedicação e persistência, Zé Victor iniciou sua trajetória como ator aos 14 anos.

Gaúcho e morador de Porto Alegre, Zé Victor estudou no Colégio Farroupilha e formou-se em Direito na Pucrs e montou um escritório de advocacia especializado em direito autoral. Neste período, se questionou: “O que posso fazer para me aproximar mais do público?”. Foi um despertar para o que realmente buscava: protagonizar nos palcos.

Durante oito anos conciliou os trabalhos no escritório e no palco até que, no início dos anos 1990, optou pela carreira de ator. Em seu discurso, o artista enfatizou aos alunos do Senac que toda carreira, seja ela qual for, é conectada ao networking.

Aos 63 anos, Zé está atuando na peça Homens de Perto que está em cartaz na capital gaúcha, no Teatro São Pedro. A peça, que já foi vista por mais de um milhão de pessoas, completa 20 anos e está sendo apresentada, atualmente, em comemoração aos 250 anos de Porto Alegre e os 164 anos do Teatro São Pedro.

O artista está entre os principais idealizadores, e ainda produz anualmente o Porto Verão Alegre, evento coletivo de artes cênicas que completa 24 anos este ano. Para Zé Victor, este é o segundo maior festival multicultural da América Latina.

“A cultura faz a economia girar”, ressaltou, referindo-se às dificuldades de artistas durante a pandemia e ao momento de retomada da economia.

O seu talento individual para o humor foi reconhecido pelo público gaúcho com o monólogo Conversa ao pé do palco, que estreou em 1988. No mesmo período, começou a ser convidado a participar de vários filmes de curta metragem produzidos no Rio Grande do Sul.

O comediante é um devorador de livros, citando sua paixão por biografias de escritores brasileiros, entre outros. O artista não poupou palavras ao dizer que é preciso buscar o sucesso, mas não a fama, que é efêmera.

Ainda sobre Carreiras, Castiel enfatiza que networking não se aprende. “É uma rede de colaboração que se constrói desde pequenos, praticando boas atitudes com empatia, sendo bondosos, verdadeiros, sinceros”, relatou.

“Esta rede só se amplia quando se pratica estes comportamentos. São bondades que serão retribuídas ao longo do tempo. Trate bem as pessoas. Se praticou o bem na subida, terá apoio na descida. A vida profissional é de altos e baixos. Eu me tornei um ator e paguei isso com a minha vida”, finalizou.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade