Instalação de empreendimentos contribui para a melhora das perspectivas econômicas

Geração de empregos, incremento dos negócios, arrecadação para os cofres públicos são fatores associados ao desenvolvimento vislumbrado pelo Governo Municipal e empresários

Priscila Milán

Apesar de dificuldades provenientes da pandemia, as perspectivas para a economia local são cada vez melhores para muitos empresários e o Governo Municipal. O otimismo em relação ao desenvolvimento econômico está associado, em parte, à crescente instalação de empreendimentos em Gravataí. Nos últimos anos, o município tem celebrado a vinda de diversas empresas e o aumento na procura de possíveis investidores. O secretário de Desenvolvimento Urbano (SMDUR), Cláudio Santos, aponta que a Prefeitura é contatada frequentemente por interessados em estabelecer espaços comerciais e residenciais na cidade.

São pelo menos nove grandes empreendimentos com obras em execução e previsão de término para os próximos meses, além de condomínios em construção e projetos em etapa de análise. “Estamos analisando a implantação de um complexo logístico na antiga área do Parque de Eventos e, também, de mais um centro logístico da LOG. Em breve, serão iniciadas as análises dos empreendimentos que ocuparão a área da antiga Synteko, ao lado do Gravataí Shopping Center”, destaca.

Conforme o titular da SMDUR, Gravataí evoluiu bastante em aspectos como profissionalização da administração pública, mobilidade urbana e realização de obras, o que tem garantido a instalação de empreendimentos de forma regular e sem desconsiderar os impactos ambientais e sociais. Ele explica que hoje em dia a utilização de ferramentas digitais qualificam o trabalho e agilizam processos, o que é uma vantagem também para quem deseja empreender. Revitalizações de vias e construção de acessos a importantes rodovias da região são outros fatores que colaboram para que a cidade seja vista como um local com ótimo potencial para os negócios. Além disso, a duplicação da ERS-118 corroborou para que muitas companhias optassem por iniciar as operações nesse eixo.

Para Cláudio, os Estudos de Impacto de Vizinhança, que analisam o que a instalação de um empreendimento implicaria à região e às pessoas nas proximidades, também são fundamentais para que o município siga em desenvolvimento. “Acredito que esse cenário será ainda melhor nos próximos anos. O município vai crescer onde tiver área e ainda tem muito lugar para isso, mas temos que manter a estrutura e responsabilidade na administração pública”, salienta.

Aspectos positivos

Empreendimentos movimentam a economia, trazendo benefícios à cidade. Um deles é a geração de empregos. Para a instalação, as empresas investem na abertura de postos de trabalho, no período de obras e, posteriormente, com a contratação de funcionários para o início das atividades. Dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) mostram que ainda há muita gente em busca de uma colocação no mercado, mas o número de contratações tem sido superior ao de demissões. Segundo o CAGED, nos primeiros quatro meses deste ano, Gravataí registrou 8.608 admissões e 7.990 desligamentos.

O secretário de Desenvolvimento Urbano ressalta que atrair empreendimentos requer a aplicação de recursos do município em obras e serviços, porém há, depois a arrecadação para os cofres públicos, oriunda dos impostos (IPTU, ISS, ITBI). Os valores proporcionam à Prefeitura novos investimentos.

Visão de quem apostou no potencial da cidade

A Rede de Clínicas Salute escolheu Gravataí para sediar sua sexta unidade, a primeira fora de Porto Alegre. De acordo com o diretor de Operações, Fabiano Kretiska Araújo, abrir uma nova clínica fazia parte dos planos de expansão do grupo e um estudo de mercado apontou o município como um cenário promissor para a instalação. Para a definição do local foram cruciais fatores como o perfil econômico da cidade – Gravataí é quarta no ranking do Produto Interno Bruto (PIB) no Rio Grande do Sul, divulgado no fim do ano passado, com base em 2019 –, e a proximidade com a capital gaúcha, que dispõe, inclusive, de uma unidade de atendimento 24 horas, na Avenida Assis Brasil.

No quesito geração de empregos, a clínica mobilizou cerca de 70 pessoas durante a elaboração do projeto e obra. Com a empresa em funcionamento, são aproximadamente 40 colaboradores, entre profissionais da saúde e de outros setores. Segundo Fabiano, em pouco mais de um ano de funcionamento, a Salute Gravataí tem apresentado uma evolução positiva, com a oferta de serviços diversificados para contemplar as necessidades dos clientes. “Nossa expectativa é continuar agregando serviços”, frisa. Satisfeita com os resultados desta e demais unidades, a Rede de Clínicas projeta novos negócios. “Miramos outros municípios para atingir mais cidades da Região Metropolitana. E está em execução a obra para a Salute Alvorada, que será inaugurada em outubro”, comenta o diretor de Operações.

Cenário do ramo imobiliário

O lançamento de empreendimentos em Gravataí também tem se mostrado vantajoso para algumas imobiliárias, que registram resultados mais satisfatórios. “Temos notado um crescimento nas transações comerciais e residenciais, tanto no que tange às vendas quanto às locações. Hoje, percebe-se uma distribuição destes empreendimentos em todo o município, não apenas na região central, o que nos faz concluir que a perspectiva a médio e longo prazo é das melhores!”, ressalta o empresário Carlos Eduardo Rosa Martins.

O diretor da Carlos Eduardo Imóveis relata que o cenário desenhado pela pandemia impactou no mercado, porém uma mudança comportamental foi benéfica para o setor. “Muitas pessoas começaram a procurar imóveis maiores, no caso de apartamentos, e casas em condomínio fechado, por conta da segurança, e até áreas rurais, por causa do isolamento. Notamos que nos últimos dois anos, a procura por este tipo de imóvel aumentou em 60%”, comenta.

Na área comercial e industrial, a Carlos Eduardo Imóveis não obteve o mesmo êxito. “Tivemos uma perda de faturamento de 40%, no primeiro ano. Agora, o setor começa a reagir”, diz. Contudo, esse dado não diminui o otimismo da empresa, que acredita que o ramo imobiliário crescerá no mesmo patamar que o desenvolvimento econômico do município.

A Pessato Negócios Imobiliários também possui uma visão positiva sobre o futuro do setor em Gravataí. “Percebemos o aumento em novos negócios, tais como centros logísticos, redes atacadistas e empresas de fora do estado. Notamos, também, um aumento em empreendimentos como bairros planejados e condomínios. Há construtoras enraizadas em outras cidades, com foco de investimento em Gravataí. Com certeza, o potencial do município tem sido positivo para os negócios da imobiliária. Tivemos um crescimento de 32% nas transações realizadas no último quadrimestre, comparado a 2021”, afirma a diretora Bruna Ducati.

Projetos inspirados no novo urbanismo

Muitos empreendimentos que têm vindo para Gravataí são inspirados no conceito de novo urbanismo. Sustentabilidade, conforto, praticidade e segurança são elementos essenciais nesses projetos, cada vez mais atrativos para instituições, comerciantes e a população em geral. Nessa linha, o município conta, por exemplo, com o Prado, o primeiro bairro-cidade do Rio Grande do Sul. O empreendimento da C. Johannpeter & Luz (sociedade formada pelos empresários Carlos Gerdau Johannpeter e Paulo Eduardo da Luz) fica no KM 68 da Freeway e abriga, entre diversos negócios, o Colégio Sinodal e um parque tecnológico.

Obras em andamento

Dados fornecidos pela SMDUR indicam que a cidade vai contar, em breve, com empreendimentos de médio e grande porte, cujas obras estão em execução
.
Alguns exemplos:

– Loteamento AVIVA: situado na Rua Nelson Carbonera, em frente ao Prado, terá 498 lotes residenciais, 23 comerciais e cinco lotes para associação. Os empreendedores estão investindo R$ 31,5 milhões em infraestrutura.
– Loteamento Parque do Imigrante: em construção na ERS-118, na antiga área da Cerâmica Stella. Dispõe de 219 lotes residenciais, sete comerciais e 74 mistos. Investimento de R$ 24,9 milhões.
– Loteamento Parque Itália: terá 66 lotes com potencial de 870 unidades. O investimento é de R$ 12,7 milhões em infraestrutura. O empreendimento fica na Estrada Dionísio Cardoso de Lima.
– Condomínios na Vila Natal: um empreendimento será inaugurado na Rua Conspiração, com 89 lotes e um investimento de R$ 2 milhões; outro na Vânius Abílio dos Santos, com 80 lotes e R$ 2,2 milhões investidos em infraestrutura.
– Loteamento Terranova: com 356 lotes e um investimento de R$ 9,10 milhões, o empreendimento é construído na Rua Delfino Cunha, na Morada do Vale I.
– Loteamento Jardim do Bosque: em construção na Rua Otávio Schemes, contará com cinco quadras para implantação de condomínios. Empreendedores vão investir R$ 14,7 milhões.
– Condomínio Centenário II: com investimento de R$ 2,9 milhões, possui 142 lotes na Av. Centenário.
– Centro de Distribuição das Farmácias São João: em construção na Rua Jorge Tadeu, no bairro Novo Mundo, com acesso à BR-290. Em infraestrutura, o investimento é de R$ 6,6 milhões.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade