Gravataí terá a primeira escola cívico-militar rural do Brasil

O prefeito Luiz Zaffalon entregou, na última sexta-feira, 26, um ofício ao deputado estadual tenente-coronel Luciano Zucco informando sobre o interesse de Gravataí em ter uma escola cívico-militar.
O encontro ocorreu na Escola Municipal de Ensino Fundamental Murialdo, que deverá ser a primeira do Brasil a ser cívico-militar rural. A ação no município foi intermediada pelo vereador Evandro Coruja, que também estava presente.

Segundo o prefeito Zaffa, ter uma escola cívico-militar foi uma das suas bandeiras de campanha. “Sei da transformação que uma escola destas pode fazer na vida das nossas crianças e jovens porque sou formado por uma instituição desse tipo. Acredito que a disciplina, o comprometimento e o respeito são valores que, cada vez mais, a sociedade necessita. Assim, estamos muito satisfeitos de iniciar esse processo da vida da escola cívico-militar, ainda mais com este viés rural, como tem a Murialdo”, relatou.

A EMEF Murialdo conta, atualmente, com cerca de 400 alunos, distribuídos em 14 turmas do 1° ao 9° ano do Ensino Fundamental, divididas entre os turnos da manhã e tarde. No contraturno, a instituição de ensino oferece, principalmente para os alunos que se encontram em situação de vulnerabilidade, atividades de técnicas agrícolas. A escola também possui a Banda Marcial Murialdo, atualmente composta por 40 alunos.
Conforme o diretor da EMEF Murialdo, Paulo Juares Cardoso, os alunos são oriundos dos bairros Xará e Sagrada Família. “Estamos muito felizes de termos sido escolhidos para ser a primeira escola do Brasil a ser cívico-militar rural. Tenho certeza que estas práticas contribuirão muito na formação dos nossos alunos”, comentou.

O vereador Coruja lembrou que este também foi um compromisso seu de campanha e que acredita que o respeito e a valorização da pátria e da família são os primeiros passos para a redução da violência.

Escolas Cívico-Militares no RS

O deputado Zucco é autor do projeto, transformado em lei sancionada pelo governador Eduardo Leite, que cria o modelo cívico-militar no RS. A lei permite que militares da reserva possam exercer as funções de monitoria. Assim, abriu-se a possibilidade para que todos os municípios tenham suas escolas, desde que a administração municipal assim o queira.

Também estiveram presentes no ato da entrega do ofício de intenção, a secretária Municipal da Educação, Sonia Oliveira, a Chefe de Gabinete, Mari Leia Bastiani e a vice-diretora da EMEF Murialdo, Adriana Macedo.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nosso canal no WhatsApp
Publicidade