Fofonka procura minimizar efeitos da crise

O presidente da Câmara de Caraá e ex-prefeito Sílvio Miguel Fofonka procurou minimizar a crise surgida no município de Caraá, provocada pela decisão do prefeito Magdiel Silva em romper com a coligação com os Progressistas responsabilizando o vice-prefeito pela situação.
O ex-prefeito caraense e atual presidente do Legislativo não concorda com as afirmações do atual prefeito, manifestadas na Nota Oficial quando afirmou que assistiu em algumas sessões da Câmara “falas de vereadores do PP beirando a oposição ao nosso governo (inclusive em debates nas áreas de secretarias lideradas por pessoas deles)”.
O COMEÇO
Lembrando a época da campanha disse que o PSDB procurou o Progressistas, apresentando uma proposta para ser formada uma coligação, Fofonka disse que o Partido procurou aceitar a proposta do PSDB, para que fosse feito o que considera como um trabalho importantíssimo procurando avaliar o que é importante para a comunidade.
PROJETOS SEMPRE FORAM APROVADOS
Magdiel deu sequência e a Câmara ficou com maioria do Progressista, mas mesmo assim, afirma Sílvio Fofonka, todos os projetos do Executivo tiveram aprovação por parte da Câmara. “Inclusive houve projetos não bem determinados, mas nossa procuradora ia até o executivo para alinhar para que pudéssemos aprovar, porque sempre procuramos dar sequência ao trabalho em benefício do município. Nunca a Câmara se portou como adversária, mas sim, fazer o melhor pelo município e colocar em pauta o que é importante para a comunidade. Me surpreende, porque nunca houve nada contra. Uma vez fui atacado porque o prefeito afirmou que em quatro anos não fizemos nada. Não é assim. Toda estrutura em educação, obras, saúde e trabalho, água potável, ginásio de esportes, tudo isso foi feito conosco”, destacou Fofonka, citando outras conquistas, como construção de fábricas para dar mão de obra à população. “Na minha consciência e no meu trabalho tudo fiz com honestidade e trabalho. Não tenho animosidade. Nesta hora devemos ter grandeza em analisar os fatos e saber que houve uma eleição onde trabalhamos intensamente para colocar o Magdiel, para se preservar o que é bom em benefício da comunidade”.
DEFENDE O VICE
O presidente da Câmara defende o vice-prefeito Djalmo Ribeiro afirmando que a função dele é assumir o governo quando o prefeito se licencia, entra em férias, ou sai de viagem.
Fofonka afirma que o prefeito teria oferecido uma atividade na Secretaria de Obras, mas Djalmo não aceitou. Afirmou ainda que o vice-prefeito tentava amenizar situações. “Djalmo faz um trabalho excelente dentro da comunidade, mas não é isso que o prefeito queria. Djalmo encaminhava pedidos mas não eram atendidos e ele estava se desgastando com isso.
Os atritos sempre ocorrem, mas é preciso harmonia para relevar. A comunidade está muito triste com esta situação. Com este ato a população começa a fazer cobranças.
COMUM ACORDO
Segundo Fofonka, as coisas têm que ser feitas, sem desmerecer os outros e que enquanto foi prefeito, sempre trabalhou em comum acordo.
O presidente da Câmara acha um pouco difícil uma reaproximação, apesar de que Magdiel tenha deixado o secretário da agricultura Marco Vinícius que é também presidente do Progressista. “Ele faz um trabalho muito importante por ser novo, por ter trabalhado muito no STR estando com muita disposição para fazer o melhor para os agricultores. Isto tudo vai ser analisado por ele.
“Não queremos influenciar em nada, porque voltei para a vida pública para ajudar, já que não queria mais saber de política, porque fiz minha parte, mas como somos cidadãos queremos ver o melhor”.
Por fim, o ex-prefeito Sílvio Fofonka disse que este episódio turbulento poderá influenciar nas futuras eleições municipais.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade