Aprovado projeto que reconhece relevância cultural e turística da rapadura de Santo Antônio da Patrulha

A rapadura de Santo Antônio da Patrulha, no Litoral Norte, foi reconhecida como de relevância cultural e turística no Rio Grande do Sul. O plenário da Assembleia Legislativa aprovou na tarde desta terça-feira (08) o projeto de Lei nº 54/2017, do deputado Gabriel Souza (MDB), por unanimidade (43 votos). O texto propõe a valorização do produto típico da gastronomia patrulhense.
Para o parlamentar, a rapadura está ligada à história local e, além de valorizar o município, registra o produto como símbolo do turismo e da cultura do RS. “De uma produção totalmente artesanal há mais de um século aos dias de hoje, com equipamentos modernos e tecnologia, Santo Antônio segue sendo uma referência na produção e comercialização de alimentos e bebidas a partir da cana-de-açúcar”, destaca Gabriel Souza.
COMERCIALIZAÇÃO
Atualmente, as indústrias localizadas no 2º distrito de Santo Antônio da Patrulha, na localidade de Costa da Miraguaia, comercializam mais de 70 (setenta) produtos derivados da cana-de-açúcar em todo Brasil. Segundo dados de 2020, a indústria de rapadura representa cerca de 20% do total de valor adicionado de ICMS no município, além de gerar cerca de 2 mil empregos diretos e indiretos.
AÇÕES DE FOMENTO À INDÚSTRIA DA RAPADURA
Além do incentivo à valorização da rapadura como potencial turístico, o deputado Gabriel Souza já promoveu outras ações de fomento à esta indústria. Em abril de 2018, foi reduzida a alíquota de ICMS do açúcar mascavo de 12% para 7% por intermédio do parlamentar. A iniciativa garantiu também a inclusão do produto na cesta básica dos gaúchos.
ANTIGA REIVINDICAÇÃO
A diminuição do imposto atendeu uma reivindicação antiga da comunidade de Santo Antônio da Patrulha – que tem mais de 20% da sua atividade econômica ligada à produção de doces que têm o açúcar mascavo como ingrediente básico. De acordo com Gabriel, a medida tinha como objetivo o aumento da venda do produto embalado e a redução no custo de produção.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade