André Selistre se manifesta sobre a questão da ETE

O presidente do Legislativo Municipal afirma que concorda com o posicionamento do prefeito a respeito do assunto.
Lembra André Selistre que quando a ETE foi liberada, se comprovou que não comportaria o despejo de dejetos em suas águas. Exemplo disso foram as duas últimas estiagem. Na primeira, mesmo com a falta de chuvas, a Lagoa permaneceu cheia e surgiram indícios de que ela poderia estar contaminada pelos dejetos. Já na segunda estiagem, que foi no ano passado e começo deste ano, o nível da água recuou.
Salienta Selistre que se preocupa muito com o problema, tanto que está apresentando um requerimento ao prefeito no sentido de revitalização da Lagoa, mediante colocação de alevinos para que os peixes voltem a se reproduzir como era antes. Mas para isso, é fundamental que seja tomada uma decisão a respeito da ETE. Sua expectativa é de que a Justiça em favor da continuidade da proibição de utilização da ETE para despejo nas águas da Lagoa dos Barros.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Publicidade