Alunos da rede municipal participam de torneio estadual de robótica

A sexta-feira (30/4) foi de emoção e otimismo para as duas equipes de robótica das escolas municipais de ensino fundamental (EMEFs) Humberto de Campos e Vinicius de Moraes.
Com o início do First Lego League, torneio de robótica promovido em todo o Estado pelo Serviço Social da Indústria (SESI), chegou a hora de as equipes enviarem os primeiros vídeos com as demonstrações dos robôs construídos pelos alunos.

O fato de ter pela frente uma competição totalmente diferente, por ser inteiramente on-line, não intimidou os alunos da equipe Tecnológicos, da Escola Humberto de Campos, única escola rural da competição, que, desde que decidiram encarar o desafio de participar do torneio, têm se dedicado diariamente aos testes e aperfeiçoamentos do robô construído por eles. Dedicação elogiada pela chefe de gabinete Mari Léia Bastiani, que esteve no local representando o prefeito. “Ver o potencial de uma escola que, mesmo estando na zona rural, não se limita é impressionante ”, elogiou.

Além da atividade de fazer com que o robô cumpra com os comandos, os alunos também tiveram que desenvolver um projeto de inovação e cumprir com o Corvelius, que são os seis princípios básicos do projeto: inovação, impacto, inclusão, diversão, trabalho em equipe e descoberta, o que, segundo a professora responsável pelo projeto, Flavia Fiorenza, já foi, gloriosamente, cumprido pelos pequenos.

Este ano, a competição veio com um tema desafiador: o movimento. Pensando nisso, os alunos da EMEF Humberto de Campos aliaram uma necessidade à tecnologia e criaram o aplicativo, “Humberto em movimento”. Por meio do App, a comunidade escolar posta exercícios e fotos dos alunos realizando as tarefas. A ação promoveu uma maior adesão dos alunos às atividades escolares.

Para a secretária municipal da Educação, Sonia Oliveira, que acompanhou a primeira etapa da competição, a inclusão da robótica na grade curricular é um dos projetos futuros do governo, uma vez que o envolvimento do aluno com essa atividade auxilia em várias disciplinas regulares.

A responsável pelo movimento da robótica nas escolas municipais, Naiala Ramos, lembrou toda a trajetória dentro do município e o quanto essa atividade já transformou a vida dos alunos. “Somente o fato de eles saírem para competir e terem vivência com outras escolas, como foi no ano passado, já modifica a vida dos alunos”, lembrou.

Sentimento ilustrado pela pequena Yasmin Maria, que, ao lado dos colegas Kainã Porto e João de Sena, não deixou de aproveitar o momento, mesmo com todo o nervosismo. “Eu estou muito feliz por participar, é muito legal”, disse a aluna do 5° ano, entusiasmada.

Já pensando nas próximas edições, a diretora da escola, Tatiane da Silva, comentou que “a intenção é colocar cada vez mais cedo os alunos em contato com a robótica, oportunizando que eles cheguem ainda mais fortes na competição”.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nosso canal no WhatsApp
Publicidade