Vendas de chocolates e peixes superam expectativas | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Vendas de chocolates e peixes superam expectativas

Vendas de chocolates e peixes superam expectativas

A maioria dos comerciantes patrulhenses está comemorando as boas vendas na Páscoa deste ano.
Tanto no segmento dos chocolates, como do pescado, que são sempre os produtos mais procurados nesta época, mesmo com a pandemia do Coronavírus, o consumidor procurou os locais de venda, tanto de chocolates, como de peixes.
Marcione Gomes que, além de presidente da ACISAP é conhecido empresário do ramo alimentício, disse que nos seus supermercados as vendas surpreenderam, porque antes, havia a preocupação de que a procura fosse menor em razão das restrições impostas pelas autoridades da Saúde, que orientam a todos para que permaneçam em casa.
“Vendemos praticamente todo o estoque que colocamos em nossas lojas”, celebrou Marcione. O mesmo ocorreu em outros mercados e pontos de venda de chocolates.

PEIXES
Quanto às vendas de pescado, nos supermercados quem tinha peixe, vendeu quase tudo. Também em outros pontos de comercialização de pescado, como no caso da Peixaria de Manoel Stecanela que fica na Avenida Afonso Porto Emerim, a procura foi acima do esperado. Manoel afirma que se tivesse mais peixe, venderia tudo também.
Porém, o mesmo não aconteceu na feira do Peixe Vivo que a Emater e a Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente promovem todos os anos na Semana Santa na praça da igreja Nossa Senhora da Boa Viagem.Conforme o chefe do escritório local da Emater, como apenas um produtor decidiu em cima da hoje ir para a praça, ao contrário dos demais que preferiram vender o pescado em suas propriedades, houve queda de 30% nas vendas comparativamente ao ano passado.
De acordo com Paulo Rojahn essa queda foi provocada pelo isolamento social, determinado pelas autoridades da Saúde em função do novo Coronavírus. As pessoas, conforme salientou Paulo, ficaram temerosas de irem para as filas na hora da compra do peixe e preferiram ficar em casa.As vendas também aconteceram nas propriedades, onde os demais produtores criam peixes e também foram aquém do esperado, tanto pelo isolamento, como pela distância da sede.