Tradições gaúchas se espalham pelos Estados Unidos | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Tradições gaúchas se espalham pelos Estados Unidos

Tradições gaúchas se espalham pelos Estados Unidos

O tradicionalismo gaúcho tem chamado a atenção, não apenas de outros Estados brasileiros, mas inclusive de vários países.
Um deles são os Estados Unidos. Vandenir Ribeiro de Souza buaca o unir o útil (novas oportunidades) ao agradável (cultura e lazer) em busca de novas oportunidades e está se saindo muito bem. Mas em momento algum esqueceu seu torrão natal. Liderando CTGs fundados nos Estados Unidos, a cultura, a dança e as demais manifestações folclóricas chamam a atenção. E mais ainda: há americanos que já aderiram aos Centros de Tradições Gaúchas. E ele confessa que é difícil segurar as lágrimas, quando é executado o hino riograndense e quando é hasteada a bandeira gaúcha.
Confira o que Vandenir tem feito longe de sua pátria.
FOLHA PATRULHENSE: Como surgiu a ideia de fundar CTGs?
VANDENIR: Aqui se fala muito aquele conhecido ditado que diz:
Pode tirar o gaúcho do Rio Grande, mas jamais o Rio Grande do gaúcho.
E a prova disto está nos eventos Farroupilha que organizamos por aqui. Sempre que se toca o hino do Rio Grande e a bandeira é erguida, é difícil de conter as lágrimas. Muitos gaúchos se emocionam.
Atualmente tenho me envolvido bastante com tradicionalismo gaúcho.
Tudo começou com a tentativa de fazer alguma coisa para talvez amenizar a saudade.
Com um grupo de amigos fundamos um CTG na Califórnia no ano de 2005, CTG Rancho Rio Grande, e todos os anos organizamos grandes eventos. Por vários anos tivemos um grupo de danças e enúmeras vezes fomos convidados a dançar em escolas e festas de americanos, mexicanos, argentinos e até portugueses.
Temos atualmente 6 CTGs em atividade espalhados nos Estados Unidos.
No ano de 2017, fui escolhido para ser o presidente da Confederação Norte-Americana do Tradicionalismo Gaúcho. Entidade fundada em 2004 com o objetivo de ajudar, incentivar e unir os CTGs e a gauchada na terra do Tio Sam.
Em 2018, organizamos uma festa em Orlando, Flórida, com a participação de todos os CTGs, foram mais ou menos 1500 pessoas presentes. Também nos prestigiaram com a presença o Guri de Uruguaiana, alegrando os presentes, o grande cantor Joca Martins, grupo de danças Arte Nativa diretamente do Rio Grande, o palestrante Rogério Bastos, o nosso repórter Farroupilha que nos ajudou na divulgação, Giovani Grizotti, além de outros convidados.
Algumas famílias viajaram mais ou menos 4000 km de Motorhomes para estarem presentes. Nesta ocasião, tive a alegria de receber um telefonema de um americano, ele viu a propaganda do evento e procurou se informar com alguns brasileiros do Rio de Janeiro que ele conhecia.
Fiquei mais orgulhoso de ser gaúcho com esta pergunta dele:
“É verdade que nesta festa de vocês, as mulheres se vestem com roupas que não mostram o corpo como biquíni e dançam e curtem normalmente e são respeitadas pelos homens?”
Pois ele estava presente com a família e saiu encantado com nossa cultura, adorou o churrasco e hoje tenho um grande amigo e um baita ajudante. Ele tirou muitas fotos e filmou o grupo de danças pra mostrar aos amigos.
Como resultado desta festa, hoje, nós temos o mais novo CTG da América do Norte em Orlando, fundamos três meses após o evento, CTG Rincão do Imigrante, com um número grande de participantes. Eles têm o sonho de ser o maior CTG fora do Brasil. Se continuarem trabalhando como estão, acredito que realizarão o sonho. No ano de 2019, tive a honra de receber um certificado e o título de Embaixador da Cultura Gaúcha nos Estados Unidos do nosso atual governador do Rio Grande do Sul, Sr. Eduardo Leite.
Também foi uma honra para nós, sermos os homenageados este ano nos festejos Farroupilha. O MTG escolheu o tema “Gaúchos Sem Fronteiras”.
Nos alegra saber que estes gaúchos que saem desbravando fronteiras por diversas partes do mundo, erguendo nossa bandeira, foram agora homenageados.
FOLHA: Outras considerações.
VANDENIR: Gostaria de deixar um forte quebra costela a toda esta gauchada conterrânea de Santo Antônio da Patrulha. Que o Patrão celestial esteja com cada um.