Técnica de Enfermagem diz como contraiu o vírus | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Técnica de Enfermagem diz como contraiu o vírus

Técnica de Enfermagem diz como contraiu o vírus

No dia cinco de abril, a Técnica de Enfermagem Marilene Muniz, começou a sentir dores de cabeça e pelo corpo enquanto estava no trabalho no Hospital São Vicente de Paula, em Osório. Eram sinais de que teria contraído o Coronavírus.
Mesmo assim, na segunda-feira foi trabalhar, mas teve tosse, espirros e um pouco de falta de ar, julgando ter sido um resfriado comum. À noite, falou para uma enfermeira no hospital o que estava sentindo e ela a colocou imediatamente no isolamento. Foram feitos os exames no médico do trabalho naquele município e o resultado saiu na quarta-feira, dia seguinte, ficando em isolamento domiciliar por uma semana. De imediato, ela que atua no Hospital São Vicente de Paula em Osório, sendo determinado o afastamento do trabalho por uma semana, ficando em casa e adotando todas as precauções. Ela disse jamais imaginar que teria contraído o vírus, porque, pela profissão que exerce, sempre atuou de acordo com todos os procedimentos, mas revela que na mesma semana e que surgiram os sintomas, ela estivera no sábado, à noite, junto a uma paciente no isolamento, porém, os testes deram negativo.
Em casa, a vigilância epidemiológica de Santo Antônio está dando todo o acompanhamento necessário.
Ela continua assintomática, estando com o olfato e o paladar afetados, continuando com um pouco de acefaléia e dor no corpo, persistindo a diarreia.
Em casa ela está no isolamento e como tem bebê recém-nascido, o médico que a atende, permitiu que desse de mamar à criança. Porém, Marilene antes disso, toma banho, lava bem as mãos para só depois amamentar a filhinha.
“Recomendo isolamento porque sempre respeitei. Acho que é algo que se tem que respeitar, temos que fazê-lo, porque o vírus está no ar e quem ama protege”, disse.
A Técnica de Enfermagem afirma que sempre se cuidava e se protegia “mas infelizmente aconteceu comigo. Não foi por negligência, pois sempre usei meus EPIs (Equipamentos de Proteção Individuais). Por isso, digo: Cuidem-se! Fiquem em casa! Protejam os que vocês amam.”




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *