Segurados são surpreendidos pela suspensão de convênio entre Prefeitura e IPE | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Segurados são surpreendidos pela suspensão de convênio entre Prefeitura e IPE

Segurados são surpreendidos pela suspensão de convênio entre Prefeitura e IPE

Foi como se um tsunami tivesse se abatido sobre os funcionários da Prefeitura de Santo Antônio que optaram pelo IPE. Da noite para o dia, ficaram sem a cobertura previdenciária daquele instituto. E o que se viu foram dezenas de pessoas sendo surpreendidas por um lacônico “não”, ao serem informadas de que seus cartões estavam suspensos.

Isso aconteceu no dia 31 de dezembro, mas o reflexo maior foi nos primeiros dias desta semana.

Tudo porque não foi renovado o convênio entre a Prefeitura de Santo Antônio e o IPE, o que também aconteceu com várias prefeituras gaúchas. O instituto, desde março do ano passado, havia alertado que a alíquota passaria de 13,2% para 18% e as prefeituras atingidas pela medida não concordaram com a decisão.

Em Santo Antônio, o prefeito Paulo Bier acionou a Famurs (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul) e a Granpal (Associação dos Municípios da Grande Porto Alegre, onde é o presidente) para mover céus e terra a fim de mudar a decisão do IPE.

O secretário da Administração Reginaldo Silveira disse que o presidente do IPE enviou correspondência em setembro a essa e a outras prefeituras informando que o convênio seria mantido até que surgisse uma decisão sobre que medida tomar. “Queremos uma explicação sobre esse aumento que consideramos absurdo”, disse Silveira. O IPE disse ter enviado três comunicados depois de março pedindo uma posição do prefeito Paulo Bier, mas não obteve retorno.

Se foi uma decisão unilateral, ainda não se sabe, mas o que aconteceu foi que o IPE cortou os benefícios da noite para o dia.

A maioria dos segurados critica o prefeito afirmando que ele deveria ter tomado uma posição antecipadamente para evitar a tomada dessa decisão, que consideram radical por parte do Instituto.

Houve casos de cirurgias marcadas e sessões de hemodiálise cujos pacientes ficaram prejudicados, porém a reversão do quadro, tornando novamente validadas as carteiras, aconteceu a partir de ontem, conforme a presidência do IPE informou ao prefeito Paulo Bier.

 

Famurs consegue prorrogação dos convênios

 

A Famurs garantiu a retomada dos atendimentos em saúde prestados pelo Instituto de Previdência do Estado (IPE) e a prorrogação por 60 dias dos convênios do Instituto com as prefeituras. “O governo aceitou o novo prazo de 60 dias para discutir o reajuste das alíquotas e o atendimento aos pacientes será liberado nos próximos dias”, afirma o superintendente da Famurs, Edivilson Brum, que participou, nesta segunda-feira (05/01), de reunião com o chefe da Casa Civil do governo estadual, Márcio Biolchi. Desde a última quinta-feira (1º), há relatos de beneficiários conveniados que tiveram restrição a consultas, exames e outros serviços do Instituto. “Vários pacientes, inclusive com tratamento de doenças graves, não estão conseguindo atendimento”, explica Brum.

O problema ocorre devido a um bloqueio no sistema do IPE para beneficiários de municípios que não assinaram reajuste nas mensalidades dos planos de saúde. Desde março de 2013, a Famurs negocia a alteração das alíquotas impostas pelo Instituto. Conforme o presidente da comissão de prefeitos da Famurs que trata com o Instituto e prefeito de Herval, Ildo Sallaberry, as prefeituras necessitam de mais prazo para se adequar ao reajuste. “Se houver um aumento imediato, as prefeituras irão quebrar. Estamos com nossos orçamentos esgoelados. Queremos debater uma solução de longo prazo”, explica.



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.