Diretora técnica do Hospital fala sobre os procedimentos em tempos de Coronavírus | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Diretora técnica do Hospital fala sobre os procedimentos em tempos de Coronavírus

Diretora técnica do Hospital fala sobre os procedimentos em tempos de Coronavírus

A diretora técnica do Hospital Santa Casa/Santo Antônio afirmou que, mais do que nunca, a emergência, como vem ocorrendo há quase três anos, segue com suas portas abertas nas 24 horas prestando o necessário atendimento à população e que não seria diferente agora, com a existência desse vírus. “Continuamos atendendo com todos os cuidados preconizados pela instituição, aos que procuram o Hospital. E a enfermeira Rúbia Wingert é muito criteriosa nesse sentido”, destaca a dra. Márcia Müller.
Já em relação às visitas, como afirma Rúbia, quando o paciente não pode ficar sozinho, necessitando de um acompanhante, o hospital adota todas as medidas nesse sentido a serem tomadas pelo familiar. O acesso ao paciente internado fica restrito a apenas um familiar, sendo que é efetuada a triagem já na entrada do hospital tanto ao paciente, como ao familiar, onde são verificados a temperatura e os sinais respiratórios.
Caso a pessoa apresente algum sintoma, é imediatamente encaminhada a uma consulta e não tem permissão para a visita ao paciente internado. A pessoa é submetida a uma triagem, passando para uma sala exclusiva de isolamento aguardando médico e enfermeira naquele local. Caso haja indicação de internação é feita a baixa e caso contrário, é orientado a ir para casa sendo submetido a acompanhamento domiciliar.
O Hospital já teve casos de internação de suspeitos do Coronavírus, sendo coletados os exames, com o paciente ficado em isolamento. Essas pessoas recebem todos os cuidados por parte da equipe de enfermagem devidamente prevenida com Equipamentos de Proteção Individual. No momento não há nenhum paciente hospitalizado por suspeita de ter contraído o vírus.
Disse a médica que todos sabem da escassez de leitos de UTIs no país, mas que existe um sistema de regulação com o qual o hospital espera poder contar para o possível encaminhamento de pacientes graves, caso necessite de leito em UTI.
A enfermeira Rúbia Wingert defende a orientação de que todo o paciente fique em casa, porque, mesmo que essa pessoa julgue isso desnecessário, é melhor seguir os procedimentos para evitar contrair o vírus.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *