Deco rebate denúncia sobre saibreira | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Deco rebate denúncia sobre saibreira

Deco rebate denúncia sobre saibreira

Em entrevista ao Jornal Folha Patrulhense o secretário de Obras, Trânsito e Segurança, André Randazzo dos Reis, diz que não procedem as informações publicadas na Folha Patrulhense, referentes ao uso de uma saibreira por parte da Prefeitura. Ele lamenta a facilidade com que uma notícia sem a apuração necessária é estampada em um jornal, no entanto, está tranquilo, pois garante que não há irregularidade.
O secretário diz que a prefeitura tem um arrendamento de terras vigente com pagamento mensal. “Quando assumimos em 2017, pagávamos por essa saibreira 9 mil por mês. Iniciamos assim, depois reduzimos para 5 mil e hoje é pago 4 mil ao mês, explicou”. A saibreira é localizada entre as localidades de Taquaral e Catanduva Grande.
Ele disse ainda que de forma alguma a saibreira está parada, como aponta o vereador, e que o Município paga e usa o material de acordo com a proximidade do serviço a ser executado. “Temos contrato com outra saibreira na localidade de Arroio da Madeira e não vamos ficar gastando combustível à toa. Isso seria mau uso do recurso público. Buscamos o material na saibreira mais próxima da localidade onde o serviço será realizado. Sei que muitas estradas precisam de conservação, mas para atendermos todas ao mesmo tempo precisaríamos de um exército”. Sabemos que o ideal era ter uma saibreira em cada distrito do interior, mas isso infelizmente não é possível. Na administração passada, época em que a Saibreira foi licenciada em nome do Município, o saibro era comprado por m³ e atualmente, a compra/arrendamento é com extração ilimitada.
Deco contou ainda, que em entrevista à rádio Itapuí na semana passada, onde estava presente o vereador Marcelo, o assunto foi amplamente debatido e esclarecido.
Segundo Deco, na ocasião, o edil foi questionado se tinha conhecimento de uma compra de saibro na mesma saibreira que a Administração passada fez, cujo contrato foi assinado em 15/12/2016 no valor de R$ 33.000,00 referente a 6.000m³ de saibro e foi carregado, liquidado e pago até 31/12/2016. E ainda questionou: “como que a Secretaria de Obras, nos últimos 15 dias de um governo (2016), tendo os feriados de Natal e Réveillon carrega 6.000m³ de saibro?“. O vereador não respondeu.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *