Há 204 anos, era instalada a Câmara de Vereadores | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Há 204 anos, era instalada a Câmara de Vereadores

Há 204 anos, era instalada a Câmara de Vereadores

Há exatamente 204 anos na histórica Vila de Santo Antônio, era instalada em três de abril, a primeira Câmara de Vereadores. Ainda um aglomerado de casas no estilo açoriano, a hoje Cidade Alta se tornou palco da primeira gestão de vereadores, cujo presidente tinha, também, autoridade para governar o ainda jovem município.

Passados pouco mais de dois séculos, Santo Antônio da Patrulha é hoje uma cidade em franco desenvolvimento aumentando a sua fisionomia urbana com novas construções, além de sediar importantes indústrias que, ao lado do comércio local, tem seu olhar voltado para o futuro com a firme determinação de ser uma cidade onde seu povo desfrute cada vez mais de condições que possibilitem a que aqui encontrem tudo o que é necessário para o seu desenvolvimento, tanto no campo da construção civil, como na indústria, comércio, repartições públicas, dando mais bem estar a todos os munícipes.

E um passo importantíssimo está sendo dado na Educação onde, ao lado de boas escolas, há o Ensino Superior representado pelo campus FURG-SAP e o Polo Universitário, proporcionando todas as condições para que os estudantes possam alcançar seus sonhos em busca de um futuro melhor, diminuindo cada vez mais a necessidade de buscar centros maiores que possibilitem sua realização pessoal.

 

Programação

 

Desde 31 de março quando, no gabinete do prefeito, era feita explanação de projetos de estudantes candidatos ao projeto “Prefeito Por Um Dia”, o município começa a marcar os seus duzentos anos. Ontem, dia primeiro, às 14 horas, no mesmo gabinete, aconteceu a posse e diplomação dos prefeitos e vices mirins que governaram, simbolicamente, o município por um dia, baseados em seus programas elaborados conjuntamente com as escolas onde estudam.

Hoje, dia 2, uma Noite de Shows irá movimentar a Avenida Afonso Porto Emerim. Às 21h teremos Curtisamba, às 22h, Makossa, às 23h, Toque do Tchê e às 24h, será a vez de Enzo Munari e Vaneraço.

Essa programação é apenas uma mostra do que vai acontecer na 3ª ExpoSAP, que começa dia oito, quarta-feira que vem, se prolongando até doze de abril.

No dia oito, Samuca do Acordeon e João de Almeida Neto abrirão a programação, seguidos do Grupo do Bola e de Cássio Farias no dia nove, Sandro Coelho no dia 10, Raimundos no dia onze. No dia doze dois eventos importantes: pela manhã a Corrida Mais Doce do Estado e a Escola de Samba Império do Sol que homenageou Santo Antônio no Carnaval de Porto Alegre.

 

TEXTO: Hermógenes Silveira

 

O nascimento de um município

 

Santo Antônio da Patrulha é um dos quatro primeiros municípios do Rio Grande do Sul, com colonização basicamente de origem açoriana. Com o decorrer do tempo, passou a ser ocupado, também, por italianos, alemães e poloneses.

Em 1760, foi elevado à condição de Freguesia para, em 1809, passar a Vila e, em 03 de abril de 1811 foi instalado o município de Santo Antônio da Patrulha, que recebeu essa denominação em função das patrulhas instaladas em seu território objetivando a cobrança de impostos para a Coroa.

Simultaneamente, Rio Grande, Rio Pardo e Porto Alegre, receberam a mesma condição formando, assim, os quatro municípios mais antigos do Rio Grande do Sul.

No início de 1743, se estabelece efetivamente na atual sede do município com “roças e casas” Inácio José de Mendonça e Silva, que servia como soldado nessa “Guarda”. Ele e sua esposa, Margarida Exaltação da Cruz são considerados os fundadores do município, pois resolveram construir em suas terras uma Capela onde hoje se localiza a Pira, na Av. Borges de Medeiros. A Capela levara o nome de Santo Antônio, e, em volta dessa, começa a surgir um povoado.

A presença de casais açorianos em Santo Antônio da Patrulha deu-se por volta de 1760, sendo alguns fugidos de Rio Grande devido à invasão de espanhóis e outros avulsos. “Mas, só em 1771 que oficialmente o Governador da Capitania recebeu ordens de assentar casais açorianos em Santo Antônio da Patrulha. Recebiam – DATAS – pedaços de terra de tamanho variável. Segundo Monsenhor Ruben Neis, foram 28 casais que se localizaram entre a sede do povoado (hoje a Vila de Santo Antônio da Patrulha) e as terras da Lagoa dos Barros. “Alguns imigrantes abandonaram suas datas buscando terras em outras localidades enquanto outros ilhéus, ou descendentes, os sucediam. A partir daí, torna-se morfologicamente definido o primeiro núcleo de povoamento que é hoje um núcleo histórico localizado na Cidade Alta.

Os povoadores, gradativamente, foram solidificando uma agricultura forte para a subsistência (trigo, mandioca, e outros), mas o que impulsionou a economia do povoado que se formava, foi a produção de cana-de-açúcar e seus derivados como a aguardente. Existem registros de engenhos por volta de 1800.

A história do município evidencia alguns ciclos importantes em sua trajetória: o ciclo da cana-de-açúcar, quando mais de 06 mil hectares baseiam a produção que serve de sustentação a Agasa; o ciclo do arroz que transforma a lavoura e gera a criação de cooperativas que auxiliam os produtores na armazenagem e comercialização do produto; o ciclo do turismo de passagem considerando a privilegiada localização entre Porto Alegre e o Litoral Norte do Estado; o ciclo metal- mecânico com a implantação de indústrias de médio e grande porte; o ciclo do calçado com o surgimento de várias fábricas de sapato e, atualmente, a diversidade econômica e cultural que sinaliza o início de uma nova era no desenvolvimento local.

 

Fonte: Guarda Velha de Viamão e museóloga Lézia Cardoso  FOTO: DIVULGAÇÃO



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.