Secretária da Educação fala sobre o retorno às aulas presenciais | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Secretária da Educação fala sobre o retorno às aulas presenciais

Secretária da Educação fala sobre o retorno às aulas presenciais

A Secretária Municipal da Educação, professora. Dalva Maria Provenzi de Carli, concedeu entrevista à Folha Patrulhense, falando sobre o retorno às aulas presenciais nas escolas do município. Eis o que diz a secretária:
FOLHA PATRULHENSE: A Pré-escola retornou nesta segunda-feira às atividades presenciais. As escolinhas estão com todas as normas cumpridas para que as crianças possam ser atendidas? E como se dará o atendimento no que se refere a isolamento e demais práticas para garantir a saúde, tanto das crianças como das professoras e atendentes?
SECRETÁRIA DA EDUCAÇÃO: As Escolas Municipais de Educação Infantil e as Escolas de Educação Infantil da rede privada, das quais a Prefeitura Municipal compra vagas elaboraram seus Planos de Contingência para Prevenção, Monitoramento e Controle da Transmissão de COVID-19, em julho de 2020 e, atualmente, estão com seus Planos aprovados pelo Comitê Municipal.
Os Planos de Contingência foram elaborados pelos Centro de Operações de Emergência em Saúde para a Educação, denominado COE-E Local, com participação de servidores de cada escola. Mais esclarecimentos sobre suas atribuições são descritas no Artigo 7º, Portaria SES/SEDUC/RS nº 01/2020.
Com relação ao cumprimento de normas, atendimento das crianças e normas de distanciamento e demais práticas para garantir a saúde tanto das crianças como professores, atendentes e servidores da limpeza e cozinha, esclarecemos que as mesmas estão descritas nos Planos de Contingência, sujeitas à fiscalização pelo órgão competente. Portanto, neste momento em que estamos aprendendo a viver e conviver esta situação inédita e desafiadora, todas as providências estão sendo tomadas para garantir a segurança de todos, seguindo as ações definidas nos Planos de Contingência.
FOLHA PATRULHENSE: A pesquisa que foi anunciada na edição da semana passada, dando conta de que a maioria dos pais não aprova o retorno das crianças pelo temor de contrair o vírus, não torna temerosa a decisão de voltar às atividades presenciais?
SECRETÁRIA: A retomada das atividades é de livre decisão de cada família. Estamos tomando todos os cuidados, obedecendo a regulamentação expressa nos Planos de Contingência. Com certeza temos preocupação com a possibilidade de algum caso de contaminação. Acreditamos na parceria entre a família e a escola, visando a segurança de todos, na observância de todas as ações contidas nos Planos de Contingência.
FOLHA PATRULHENSE: Sobre as aulas do Ensino Fundamental já existe uma decisão a respeito?
SECRETÁRIA: Com relação ao Ensino Fundamental, as aulas presenciais estão suspensas até 30 de dezembro de 2020.
Em pesquisa realizada em cada Escola Municipal de Ensino Fundamental, constatamos que um número significativo de estudantes não estão realizando as Atividades Não Presenciais-ANP, o que poderá causar um índice de evasão escolar muito alto.
Visando recuperar a participação dos estudantes nas atividades elaboradas pelos professores, estamos propondo a abertura das Escolas para que os alunos tenham a oportunidade de atualizar suas tarefas, melhorando sua participação e desempenho nas Atividades Não Presenciais-ANP.
Esta proposição foi aprovada pelo Comitê Municipal constituído pelo Prefeito Municipal, Daiçon Maciel da Silva, para tratar sobre o retorno das atividades presenciais nas escolas, em 23 de outubro de 2020.
Assim, no mês de novembro, as Escolas Municipais de Ensino Fundamental abrirão suas portas para atender os estudantes com atividades em atraso, seguindo os protocolos sanitários, previstos nos Planos de Contingência.
Destacamos que, desde o início da suspensão das atividades presenciais nas Escolas, muitas ações foram desenvolvidas por estas e pela Secretaria Municipal da Educação, contando com participação do Conselho Tutelar e Promotoria Regional de Educação.
Pretendemos oferecer mais uma oportunidade para os estudantes não se afastarem da escola.
FOLHA PATRULHENSE: Como fica a situação dos alunos do Ensino Fundamental que não tiveram aulas presenciais. O ano em que estavam, será repetido, ou será feita alguma avaliação virtual, ou presencial por grupos para seguir os protocolos sanitários?
SECRETÁRIA: Sobre o ano letivo do Ensino Fundamental, destacamos que a Lei Federal nº 14.040 de 18 de agosto 2020, ratifica o que estava previsto na Medida Provisória nº 934, de 1º de abril de 2020, onde define que não há obrigatoriedade do cumprimento dos 200 dias letivos, mas há a obrigatoriedade do cumprimento das 800 horas letivas anuais.
Em 30 de dezembro de 2020, as Escolas Municipais de Ensino Fundamental completam a carga horária de 820 horas. Portanto, o ano letivo está completo para os estudantes que terão seu ano concluído.
Com relação à avaliação, os alunos foram avaliados pela participação nas atividades enviadas pelos professores, com ou sem a mediação de tecnologias, através de critérios que dão conta das habilidades e competências desenvolvidas. A expressão do resultado da avaliação será semestral e, ao final do ano letivo, os estudantes terão seu ano concluído, com um resultado final.
É de entendimento nosso que muitas aprendizagens foram construídas, mas o currículo planejado para 2020 não foi desenvolvido em sua totalidade. Em conjunto com as Escolas, elaboramos um currículo essencial para este ano. O ano de 2021 deverá considerar este fato e planejar um continuum curricular 2020-2021 (aumento dos dias letivos em 2021, complementando classes presenciais como as remotas).