Pouco comparecimento nas escolas do Estado em todo o Rio Grande do Sul | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Pouco comparecimento nas escolas do Estado em todo o Rio Grande do Sul

Pouco comparecimento nas escolas do Estado em todo o Rio Grande do Sul

No primeiro dia de vigência da autorização do Governo do Estado para a retomada das atividades escolares, foi pouco o comparecimento de alunos, conforme levantamento do jornal Zero Hora. Ainda conforme o mesmo Jornal, o Cpers-Sindicato mantém a posição contrária ao retorno das aulas. Na manhã desta terça-feira (20), a presidente da entidade, Helenir Schürer, visitou escolas da região central da Capital e recebeu relatos de diretores quanto à falta de equipamentos de proteção individual (EPIs).
EEESA
No levantamento feito pela reportagem em algumas escolas estaduais de Santo Antônio da Patrulha, o Instituto Estadual de Educação Santo Antônio, que possui ensino médio, aguarda o recebimento de materiais para a limpeza e enquanto isso não ocorrer, as aulas não irão recomeçar. Mas no retorno a Escola terá alterações em função da pandemia. A volta às aulas poderá acontecer na segunda-feira (26), mas ainda vai depender de confirmação.
PATRULHENSE
Na Escola de Ensino Médio Patrulhense, a diretora, professora Bianca Salazzar, afirma que apenas 3% dos alunos vão retornar. Antes o percentual era maior, mas quando os pais foram informados de que teriam que assinar um termo, responsabilizando-se pela saúde dos alunos, o índice diminuiu. A volta às aulas deve acontecer a partir de segunda-feira, dia 26, mas não se sabe se esse percentual de estudantes realmente voltará, porque o temor de contrair o vírus continua grande.
GREGÓRIA
Na Escola Professora Gregória de Mendonça, conforme a diretora, professora Ana Rosa Collar da Cunha, as aulas presenciais do ensino médio reiniciam hoje, quinta-feira, para aqueles alunos que não têm acesso à internet e para os que não estão fazendo as atividades remotamente na sala virtual chamada Cleo Kuhn. “Para que o aluno possa retornar, o pai tem que vir até à escola, para assinar um termo de responsabilidade de que está ciente do retorno e dos riscos que isso acarreta. A Escola está tomando todas as providências de acordo com as orientações do COE e da Saúde para que eles tenham toda a segurança, mas a gente não pode garantir porque o vírus está no ar”. As séries finais retornam dia 29 deste mês e dia 12 de novembro retornam as séries iniciais e toda a EJA. “Neste momento não podemos dizer que voltaremos dia 29 devido ao furto de fios da rede elétrica de todos os prédios da parte de baixo do colégio, fato ocorrido há um mês. Estamos aguardando a verba da Secretaria de Educação para refazer essa rede para que possamos ter todos os alunos de volta. Só há energia no prédio principal e no refeitório. Fizemos boletim de ocorrência”, afirmou a diretora. O Gregória tem 48 professores e 12 funcionários. Poucos alunos foram autorizados pelos pais a retornarem, porque eles continuam com dúvidas. O restante vai continuar até dia 8 de janeiro com o ensino remoto.
PADRE REUS
Conforme seu diretor, Luís Edmundo Engelmann, a Escola Estadual Padre Reus está recebendo o material de limpeza necessário, incluindo tapetes para desinfecção dos calçados.
Uma pesquisa realizada pelo Colégio (por sinal, determinada para todas as escolas), indicou que 96 por cento dos pais não vão mandar os filhos à escola, ante o temor de infecção. Eles terão, inclusive, que assinar termo responsabilizando-se pelos filhos quando na escola.
CRONOGRAMA
O cronograma do retorno estabelecido pelo Governo gaúcho é este:
Ensino Médio e Ensino Técnico: a partir de 20 de outubro.
Ensino Fundamental – Anos Finais: a partir de 28 de outubro.
Ensino Fundamental – Anos Iniciais: a partir de 12 de novembro.
O retorno é obrigatório para os alunos?
Não. Nenhum aluno será obrigado a retornar à rotina de aulas. A decisão fica por conta dos pais e responsáveis pelos estudantes.
Qual a quantidade máxima de estudantes que as escolas poderão receber por dia?
As escolas poderão receber presencialmente no máximo 50% dos estudantes por dia, respeitando as regras de distanciamento social, uso de EPIs e seguindo orientações de higienização pessoal. Os alunos terão aulas presenciais em revezamento com a divisão da turma, respeitando as bandeiras amarela e laranja do Modelo de Distanciamento Controlado do governo do Estado.
Estudantes em grupos de risco deverão retornar às aulas presenciais?
Não. Estudantes em grupo de risco permanecerão com atividades nas aulas remotas, conforme manifestação dos pais ou responsáveis por meio do Termo de Responsabilidade enviado às famílias.
O estudante pode optar por retornar a qualquer tempo?
O Estado tem por obrigação garantir o acesso à educação a todos os cidadãos. Caso os pais e responsáveis em um primeiro momento decidirem não permitir a presença dos alunos nas aulas presenciais, podem, posteriormente, autorizar a participação dos estudantes nas atividades.

Fonte: Governo do Estado