Piccadilly e prefeitura emitem comunicado sobre fechamento da fábrica de SAP | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Piccadilly e prefeitura emitem comunicado sobre fechamento da fábrica de SAP

Piccadilly e prefeitura emitem comunicado sobre fechamento da fábrica de SAP

A empresa de calçados Piccadilly emitiu há pouco o seguinte comunicado a respeito do fechamento da unidade de Santo Antônio da Patrulha:

“A Piccadilly Company informa que no dia 27/04 a filial 08, em Santo Antonio da Patrulha, e as operações de costura da Matriz foram fechadas. Devido ao grande impacto negativo na economia, causado pela pandemia global do Covid-19, a marca precisou tomar esta decisão, vista pela empresa como um ato de sustentabilidade. O foco principal da companhia, neste momento, é garantir o bem estar dos colaboradores que foram desligados. Além de todos os direitos que os colaboradores terão mantidos pelo formato de rescisão optado pela empresa, a Piccadilly se comprometerá a entregar cestas básicas a todos nos próximos três meses.
Todas as decisões tomadas foram muito bem pensadas e não afetarão de forma alguma a qualidade dos serviços prestados e dos produtos oferecidos pela marca.
A Piccadilly sente muito pelo ocorrido e reforça que a maior crise sanitária mundial dos últimos tempos foi implacável, mas que esta é hora de darmos as mãos, nos reinventarmos e mantermos nossa empresa forte.”

Já a Assessoria de Imprensa da Prefeitura publicou esta matéria em sua página no Facebook:

“Que seja um “até breve”

“Lembro a nossa alegria em 2011, quando conseguimos atrair a Picadilly para o município. Agora, nos resta torcer para que esta crise passe logo e a empresa volte a operar aqui, restabelecendo os empregos dos patrulhenses”. O prefeito lamentou a suspensão das atividades e agradeceu a parceria da empresa que tem prédio próprio em Santo Antônio da Patrulha e que atuou com responsabilidade social, garantindo o sustento de tantas famílias. Ele recebeu nesta manhã no gabinete a diretora da empresa, Ana Paula Grings, que comunicou a suspensão por prazo indeterminado das atividades, em consequência da pandemia, uma vez que a produção da empresa é voltada à exportação e não existem pedidos de compras programados.

Ela comunicou a rescisão de 400 contratos de trabalho, com pagamento do adicional de 40% e fornecimento de três cestas básicas por funcionário. O funcionário demitido poderá acessar o respectivo seguro desemprego.

Daiçon informou que a secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Social já está se preparando para receber os cidadãos e orientá-los no que for preciso neste momento difícil.

Ele diz que o momento atinge a todos, grandes, médios e pequenos empresários. A RR Shoes também demitiu funcionários e assim tantas famílias ficam sem seus empregos. “No poder público não é diferente. A arrecadação do Município vem despencando, ainda precisamos ser sensíveis e prorrogar prazos de pagamentos de tributos, além de todos os investimentos que estamos fazendo, como a contratação de médicos, enfermeiros criação de uma nova unidade de atendimento, entre outros”.




Profissional atuando há 50 anos no jornalismo.