Márcia Müller faz balanço dos quase quatro anos como diretora técnica do Hospital Santo Antônio da Santa Casa | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Márcia Müller faz balanço dos quase quatro anos como diretora técnica do Hospital Santo Antônio da Santa Casa

Márcia Müller faz balanço dos quase quatro anos como diretora técnica do Hospital Santo Antônio da Santa Casa

O Ciclo da Dra Márcia Müller, encerra-se após excelentes quase quatro anos de um trabalho de dedicação total ao Hospital Santo Antônio da Patrulha, da Santa Casa de Misericórdia. Iniciando com um hospital praticamente fechado e com um déficit de quase 3 milhões de reais e na sua saída, deixa um hospital a pleno vapor com resultados positivos, conforme declarou em sua entrevista à Folha Patrulhense.
Eis o que diz a dra Márcia Müller, diretora técnica da Santa Casa de Misericórdia desde o início da instituição trazida pelo Prefeito Daiçon Maciel da Silva, no momento em que deixa a direção técnica do HSAP:
“Meus amigos de longa data, vocês que estiveram comigo quando em maio de 2017 a Santa Casa assumiu a gestão de Santo Antônio da Patrulha, contarei a minha trajetória:
Fui convidada pela direção geral para aceitar este desafio de colocar um hospital deficitário, sem especialidades, sem bloco funcionante, com negativa da vistoria da vigilância para internação devido às péssimas condições, internações interditadas pela falta de condições.
Aceitei o desafio juntamente com o grande administrador Maurício Fogaça para que formássemos um forte time que decolasse o Hospital, que atendesse a todos os necessitados com dignidade (pedido dos prefeitos). Muitos percalços ao longo destes quase 4 anos, os 2 prefeitos Santo Antônio da Patrulha e Caraá e as primeiras damas que foram irretocáveis, nos deixaram exercer com Plena sabedoria e Ética o que fomos contratados para fazer. Em 48h (páscoa) eu estava com uma escala médica pronta para assumir este desafio. Iniciamos com clínicos, pediatras nas 24h e nestes quase 4 anos nunca faltaram médicos aptos tecnicamente sob a minha liderança. Montamos o bloco, a unidade de saúde mental que estava fechada agora vai rumo há 30 leitos, trouxe as especialidades de oftalmologia, cirurgia geral, vascular, radiologia, pediatras, psiquiatras, neuropediatras, gastropediatra, neuropediatra, hematopediatra, cirurgião plástico, urologista, traumatologista, anestesistas (jamais cancelamos cirurgias por falta de equipe) como vemos em alguns locais.
Criei a “página semanal” na Folha Patrulhense junto ao amigo que levarei para sempre no coração pela idoneidade na sua função e matérias para a Rádio Itapuí sempre atualizada.
Fui membro dos Comitês Municipais de Óbito Materno Infantil, Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Covid-19, Comitê de Prevenção ao Suicídio e Valorização a Vida, membro dos comitês da Santa Casa como o Comitê do Banco de Sangue, onde realizei um projeto que rendeu 300.000 reais para a instituição de POA), membro do Comitê de Bioética e membro do Comitê de Controle de Infecção Hospitalar desta instituição e núcleo de seguranca do paciente.
Tive oportunidade de crescer e estudar muito. Sou mestranda em Helthcare pela Universidade da Florida, realizo MBA em gestão em Saúde pelo Instituto Israelita Albert Einstein, realizei curso de tratamento paliativo no Sirio Libanês, realizo pós-graduação na USP e BBI na Universidade de Chicago.
Junto a tudo, meu lado mãezona com meu filho de 4 aninhos.
Encerrada a minha missão, agora novos prefeitos e um Hospital com DAE positivo, com a matriz de apoio muito bem enraizada, com um projeto piloto finalizado e apresentado por mim à instituição, de um novo sistema operacional para futuramente, possuirmos a primeira unidade hospitalar paperless, ideia que sempre insisti e sei da capacidade de conseguirmos. Fui a mentora no projeto paperless, projeto livre de papel e da renovação da casa da psiquiatria (esta, com doações).
Por fim, deixei o meu legado, e humildemente peço desculpas por algo que não foi do agrado de todos. Esta função que exerci é exigente, mas deixo aqui os meus agradecimentos aos prefeitos, primeiras damas que sempre foram muito éticos e não mediram esforços para trazer e manter a Santa Casa em Santo Antônio da Patrulha, gerando qualidade de vida, empregos e saúde aos Munícipes), aos vice-prefeitos, aos secretários (as) de saúde , aos vereadores, aos comitês, ao senhor Hermogenes, Folha Patrulhense e Radio Itapuí, aos queridos, fiéis e incríveis médicos que liderei nestes quase 4 anos e que apostaram no meu trabalho, aos pacientes e familiares que confiaram e seguirão confiando no trabalho da instituição, ao Ecovilly que me acolheu cansada no pós-plantão, a todo Santo Antônio da Patrulha e Caraá que sempre nos recebeu de braços abertos, ao Promotor Camilo Santana, dr. Tissiano Jobim, ao tenente Zanatta e sua brilhante equipe, aos rapazes que exercem trabalho digno e de qualidade pela RUDDER, aos profissionais dos postos de saúde, SAMU, e a todos os amigos que fiz no HSAP e nos Municípios, e que através desta amizade tive forças para, trabalhar em conjunto com tantas pessoas incríveis e deixar este belo resultado. Saio com meu coração batendo forte, pois criei laços verdadeiros na região. Aos amigos e colegas do HSAP, meu abraço! Meu coração é patrulhense e caraaense!”.