Imprensa gaúcha destaca gesto de família que doa refeições aos caminhoneiros na freeway | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Imprensa gaúcha destaca gesto de família que doa refeições aos caminhoneiros na freeway

Imprensa gaúcha destaca gesto de família que doa refeições aos caminhoneiros na freeway

A família de Jeferson Caldeira, composta pelos pais e sete irmãos (a mais nova tem apenas três anos e por isso não pode participar da atividade) está envolvida desde o dia 25 de março deste ano, numa atividade importante e que está recebendo elogios de todos os que tomam conhecimento desse gesto. Na edição do dia dois deste mês, já havíamos divulgado matéria a respeito e hoje temos riqueza de detalhes de como tudo se procede.
Jeferson, 19 anos, estudante e participante do projeto Jovem Aprendiz em ocupações administrativas e que já foi entrevistado por outros veículos de Comunicação como Correio do Povo e Zero Hora, mostra-se muito feliz com o trabalho que todos realizam. E inclusive fez contato com a Folha Patrulhense para mostrar matérias veiculadas pelos dois importantes jornais gaúchos. O pai, Rodrigo de Fraga Loff (36 anos), já foi cegonheiro e caminhoneiro e hoje trabalha como autônomo.
CAFÉ DA MANHÃ
Mas, para dar sustentação à todo esse trabalho, a família às 6h30min da manhã, já está preparada e em seguida vai para a rodovia onde, no km 17, servem o café da manhã que vai até às 9h45min e que é composto pelo café, ou suco, sanduíche, pastéis, bolos e enroladinhos. Conforme os cálculos de Jeferson, diariamente são servidos de 50 a 60 litros de café.
No almoço, que começa a ser servido às 11 horas, são entregues entre 160 a 200 marmitas aos caminhoneiros. Quando há frutas, são servidas banana ou maçã e se houver bombom, o caminhoneiro também é presenteado. “Se preparássemos 300 marmitex, entregaríamos todas”, afirma o jovem, porque ele diz que muitas vezes caminhoneiros ficam sem o almoço porque não sobram marmitas. Sempre há uma placa segura por um dos componentes da família, avisando que ali tem almoço grátis.
SATISFAÇÃO
A satisfação é ver o profissional do volante ser agradecido e, muitas vezes, se emocionando pelo gesto praticado pela família. A maioria se queixa de que, em virtude do Coronavírus, não encontram restaurante aberto ao longo do percurso.
E quando há o caso de caminhoneiro já ter recebido marmitex em outro ponto da estrada, ou agitam a embalagem vazia, ou então param para agradecer. No café da tarde que é servido das 15h às 19 horas, entra café ou sucos, banana, pão caseiro e sanduíche.
DOAÇÕES
Mas para que todo esse projeto possa ser conduzido, a família conta com o importante apoio de muitos que fazem doações em alimentos para que esse elogiável gesto tenha continuidade.
O que eles mais precisam neste momento, conforme Jeferson: Embalagens de marmitas de isopor, talheres e copos ambos descartáveis, molho de tomate, pão fatiado, salsichas, sucos, massa e tomate.
A propósito, a família agradece sensibilizada as constantes doações que são feitas quase que diariamente para dar sustentação ao projeto de alimentos para o caminhoneiro.
A FAMÍLIA
E assim, há quase um mês, a família composta por Jeferson, os pais Rodrigo e Maria Aparecida, os irmãos Jenifer, Ênio, Maria Luíza, João Vitor, o primo Daivid e esposa Joice, os vizinhos Franciele, Joselito e Marcos vão presenteando os caminhoneiros que passam pela freeway com café, almoço e janta para que os profissionais do volante posam seguir viagem com sua nobre e importante missão de transportar a produção.