Hospital Santo Antônio da Patrulha garante estoque de materiais para enfrentar a COVID-19 | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Hospital Santo Antônio da Patrulha garante estoque de materiais para enfrentar a COVID-19

Hospital Santo Antônio da Patrulha garante estoque de materiais para enfrentar a COVID-19

Tendo em vista o risco de aumento dos casos da COVID-19, na pandemia que atinge todo o país, o Hospital Santo Antônio da Patrulha, da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, fez o armazenamento com o suprimento de todos os materiais para o hospital, com atenção especial para os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e demais itens relacionados à COVID-19. A informação é do farmacêutico responsável pelo setor de farmácia deste hospital.
Conforme Eurico Cardoso Abrahão, esse suprimento destina-se à proteção de funcionários e pacientes: “temos um estoque mínimo para 60 dias conforme consumo atual, mas se houver aumento de casos, deverá ocorrer aumento no estoque, diminuindo evidentemente, o tempo previsto de armazenamento”.
O farmacêutico destaca que a medida visa a proteção, especialmente em casos de suspeita ou confirmação de contaminação. “Estamos seguindo rigidamente os protocolos da Santa Casa e do Ministério da Saúde e, com isso, seguindo todas essas normas, estamos evitando que todos fiquem livres de qualquer risco à sua saúde”, completa.
Eurico afirma que, mesmo tendo ocorrido aumento de casos suspeitos e confirmados, pode-se dizer que a situação ainda está sob controle, tendo em vista o resultado muito positivo do isolamento social. O aumento do número de casos, segundo sua avaliação, está dentro da previsão do aumento pré-calculado em cima da curva prevista para o Estado. Mesmo assim, a situação segue sob controle, porque já havia uma previsão de que em junho e julho os casos aumentariam em razão de temperaturas mais baixas e da diminuição do isolamento social, ou seja: mais pessoas circulando, mais risco de contaminação.
FARMÁCIA
Sobre os estoques de medicamentos da farmácia do hospital, o farmacêutico salienta que esse produto tem controle em relação não apenas à COVID-19, mas de todos os tipos de doenças dentro da padronização do hospital. Já especificamente para o Coronavírus, as orientações são para o uso da hidroxicloroquina, estando o hospital com estoque adequado para um período de 30 a 40 dias. O medicamento só é usado quando da confirmação do caso e sempre com receita médica. Na sua avaliação, ele surte efeito, pois ajuda muito principalmente na questão da inflamação, sendo o resultado bem efetivo.
Porém, ele frisa que a cloroquina só pode ser utilizada mediante orientação médica, porque todo o medicamento tem ação e reação, dependendo de cada paciente. O uso é gradativo e os resultados são confirmatórios, diminuindo os sintomas no paciente afetado pela COVID-19. “Mas deixamos claro que esse medicamento sozinho não surte o efeito esperado e a pessoa não deve fazer uso porque ouviu de outras pessoas que ele é bom para o combate ao vírus”, diz o farmacêutico, que recomenda: “havendo suspeita, não entre em pânico e procure um médico, mas não faça uso de automedicação, principalmente em razão da pandemia da COVID-19”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *