Hospital Santo Antônio da Patrulha adapta serviço de alimentação frente à pandemia de Coronavírus | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Hospital Santo Antônio da Patrulha adapta serviço de alimentação frente à pandemia de Coronavírus

Hospital Santo Antônio da Patrulha adapta serviço de alimentação frente à pandemia de Coronavírus

A pandemia provocada pela COVID-19 está gerando profundas mudanças em diversos aspectos na vida de todos, alterando, também a rotina dos hospitais em seus diferentes setores.
Géssica Kauer, nutricionista do Hospital Santo Antônio da Patrulha, que integra a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, desempenha um trabalho muito importante no segmento da alimentação que é servida, tanto aos colaboradores do hospital, como aos pacientes e seus acompanhantes. “Antes das normativas/portarias dos órgãos sanitários que determinaram as adequações diante da pandemia, já estávamos tomando uma série de medidas no sentido de adequar nossa forma de trabalho às precauções necessárias”, explica Géssica, acrescentando que medidas como espaçamento entre assentos, controle de acessos ao refeitório, disposição de álcool em gel nas mesas e talheres embalados individualmente, foram medidas imediatamente adotadas no Restaurante dos Funcionários, que serve refeições para os colaboradores e acompanhantes no hospital.
Diante da Portaria SES nº319/2020, foram instituídas ainda mais medidas a serem cumpridas pelos estabelecimentos que prestam serviços de alimentação, como a proibição do autoatendimento no buffet. No momento da passagem pelo buffet, o cliente deve manter a distância de um metro do mesmo, sendo servido por um colaborador da equipe da nutrição devidamente paramentado e seguindo todas as normativas de assepsia e cuidados. O uso de máscara também é obrigatório durante todo o tempo de permanência dentro do restaurante, podendo ser retirada somente quando o usuário estiver sentado à mesa. Orienta-se que a máscara seja devidamente acondicionada, evitando deixá-la sobre a mesa, pois há um risco de contaminação.
“E, além disso, também há um cuidado todo especial quanto ao preparo das refeições aos pacientes, para os quais existem critérios também nesse sentido”, explica Géssica. A nutricionista finaliza afirmando que existe uma preocupação muito grande em servir, no hospital, alimentos saborosos sem deixar de lado a segurança em todas as etapas do preparo. “No início, as medidas causaram certa estranheza, mas aos poucos os usuários foram se adaptando, compreendendo a necessidade das medidas adotadas e colaborando para o bom funcionamento do serviço”, finaliza.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *