Hospital Santa Casa/Santo Antônio chega aos 67 anos de existência | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Hospital Santa Casa/Santo Antônio chega aos 67 anos de existência

Hospital Santa Casa/Santo Antônio chega aos 67 anos de existência

Hospital 2

O Hospital Santa Casa/Santo Antônio, estará comemorando no dia 10 deste mês, terça-feira que vem, 67 anos de fundação. Uma data muito importante que assinala a passagem de uma das mais conceituadas instituições de Santo Antônio da Patrulha.
Por isso, no próximo dia 10, será conduzido pela Diretoria da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre um conjunto de ações alusivas ao aniversário do hospital, sendo reinaugurada a capela com a presença do Bispo Dom Jaime e do Padre Ozeias Vieira dos Santos.
Na sequência, um breve discurso do Dr. Julio Dornelles de Matos, diretor geral do Complexo Santa Casa. Após, haverá uma confraternização na praça em frente ao hospital com apresentação musical de cantores locais (Márcia Freitas, Claire Winck de Barcelos e Paulo Machado), que assinala aquele momento para o qual toda a comunidade está sendo convidada.

HISTÓRIA
A FOLHA PATRULHENSE vale-se de uma colaboração da historiadora Vera Lúcia Maciel Barroso que, Patrulhense e funcionária da Santa Casa em Porto Alegre, citando publicação feita por seu saudoso pai, José Maciel Júnior em “Reminiscências de minha terra”, lembra que foi por volta de 1940, quando Abel Tavares governava o município, que o mesmo recebeu comunicação do governo do Estado, de que havia sido destinada uma verba para a construção de um hospital em Santo Antônio da Patrulha.

O TERRENO
A primeira iniciativa prática foi a compra de um terreno na Rua Marechal Floriano, sendo que parte foi adquirida de seu avô, Cel. José Maciel, e outra, do sr. Avelino Luiz de Oliveira.
“Iniciada a obra sob a direção do mestre Alberto Gianchino, foi a pedra fundamental lançada no ano de 1945, pelo interventor federal no Estado, Cel. Ernesto Dorneles, na administração do prefeito Teodorico Machado”, lembra Juca Maciel em sua publicação.

A INAUGURAÇÃO
As obras do primeiro bloco, que é onde hoje se localiza a entrada principal do hospital, foram concluídas na administração do prefeito Balthazar Villa Verde, e no dia 10 de abril de 1951 (Vera recorda que seu pai falava sobre a data), uma terça-feira ensolarada, por volta de três horas da tarde, foi inaugurado o hospital pelo prefeito Tazio Villa Verde. A bênção foi dada pelo Cônego Wunibaldo Backes, pároco, auxiliado pelo sr. Osvaldo Carlos Mecking. Entre os presentes estavam o dr. Francisco Flores Alvarez, diretor do Hospital, o ex-prefeito Cel. Paulo Maciel de Moraes, o Exator Estadual João Carlos Bemfica, o secretário municipal dr. Carlos Fernando Bertoia, os senhores Ostílio Soares Fonseca, Bernardino Coelho Ramos, Francisco Salazar, Julieta Moraes Bemfica, Irma Werlang de Alvarez, Enedina Fonseca Ramos, Zoraida Villa Verde, José Maciel Júnior e Jadyr Lopes Fetermann. Os primeiros doentes internados foram: Marleno Ramos, 2 anos, e Marlena com 3 anos, filhos de Valdemar Ramos residente na Serraria Velha. Eles foram internados em 11 de abril de 1951, às 18 horas, e saíram no dia 14, às 16 horas.
A primeira pessoa ali falecida foi Maria Amélia Machado de Souza, com apenas cinco meses de idade, em 4 de maio de 1951, às 21 horas. Era filha de Pedro Machado de Souza, residente em Monjolo. O primeiro nascimento ocorreu em 9 de maio de 1951, às 8h30min da manhã, foi um menino, filho de Valdemar Adam e Cândida Dias da Costa Adam, residentes em Miraguaia.

COMUNIDADE
Vera Maciel destaca que a comunidade sempre apoiou muito o hospital. Ela manifesta também o público reconhecimento às Irmãs religiosas que, conforme disse, “prestaram um serviço relevante ao hospital, inclusive com uma capela muito bem organizada”.
Ela lembra que para a compra dos bancos para a citada capela, senhoras da comunidade promoveram uma campanha, sendo que cada uma manifestou o desejo de pagar o valor por um deles. As senhoras da sociedade local – frisa – sempre estiveram presentes para ajudar a salvar o hospital das crises que ocorreram ao longo das décadas.



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.