Folha encerra rodada de entrevistas com candidatos à eleição majoritária ouvindo Dr. Andrei Niekrachevicz (PT) | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Folha encerra rodada de entrevistas com candidatos à eleição majoritária ouvindo Dr. Andrei Niekrachevicz (PT)

Folha encerra rodada de entrevistas com candidatos à eleição majoritária ouvindo Dr. Andrei Niekrachevicz (PT)

Com esta reportagem estamos encerrando o ciclo de entrevistas com os candidatos a prefeito em Santo Antônio da Patrulha
É nosso entrevistado o Psicólogo Dr. Andrei Niekrachevicz, candidato a prefeito pelo Partido dos Trabalhadores. Conheça um pouco do seu pensamento nesta entrevista:
FOLHA PATRULHENSE: Quem é Andrei Niekrachevicz?
CANDIDATO ANDREI NIEKRACHEVICZ: Servidor público municipal há 20 anos. Sou Psicólogo, com atuação em todas as áreas de saúde mental do município. Trabalhei junto a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social por 4 anos, onde fui Diretor de Políticas Públicas e Coordenador de Cras e Creas. Elaborei o Projeto Técnico Social do Minha Casa, Minha Vida local e participei de diversos conselhos municipais, dentro os quais no da criança e do adolescente fui presidente. Me vejo como um trabalhador social.
FOLHA: Por que decidiu se candidatar a prefeito e o que essa decisão representa para o senhor?
CANDIDATO ANDREI: Penso que minha maior qualificação para o cargo é o fato de ser um especialista em cuidar de pessoas. Desalentado com o bipartidarismo local, fundei com alguns colaboradores o movimento Terceira Via, buscando uma frente alternativa a velha politica coronelista e ao continuísmo. O partido dos trabalhadores também sedento por essa mudança de verdade, me indicou como candidato, o que muito me orgulha. Me sinto muito digno por representar este partido, que sempre defendeu os menos favorecidos e a justiça social, dentre outras causas. Na realidade estou candidato, mas não sou politico de carreira. Tenho minha profissão que muito me orgulha e independo financeiramente da politica. Sou o candidato, mas represento uma causa muito maior e um projeto de uma pacífica revolução democrática e popular na gestão de nosso município.
FOLHA: Quais são suas três principais propostas?
CANDIDATO ANDREI: A Redução dos Cargos Políticos (CC’s) na prefeitura em 50%, diminuindo o aparelhamento e a velha politicagem e premiando os servidores concursados com cargos de chefia. Está mais do que na hora da classe política “cortar na própria carne” e ajudar nesta grave crise econômica que assola o nosso país. Com esse corte de despesas, poderemos ter maiores condições de investimento e aumentar vagas de emprego no Programa Frentes Emergenciais de Trabalho, por exemplo.
Por falar em maiores fontes de investimentos, também faremos a revisão do contrato de privatização de nosso hospital. O orçamento de prefeitura está engessado há 08 anos, repassando cifras astronômicas as empresas privadas que administram o nosso hospital mensalmente, faltam recursos para colocarmos em tantas outras áreas carentes em nossa cidade.
Por fim, a terceira proposta é o Orçamento Participativo, uma importante ferramenta de participação popular, onde cada bairro ou localidade decide onde a prefeitura deve investir recursos em sua comunidade. Um exemplo, é até presunção ou arrogância eu como morador da Cidade Alta, achar que sei o que um morador da Saibreira ou do Monjolo mais precisa.
FOLHA: Se eleito, por qual realização gostaria de ser lembrado?
CANDIDATO ANDREI: Por ter levado uma cidade para todos e todas e não para amigos de partidos A ou B. O prefeito depois de eleito deve baixar a bandeira e governar para todos igualmente, independente de partido. Sonho com uma cidade onde todos possam ter cidadania, participar ativamente das políticas públicas do governo e acessar todos os serviços de sua cidade. Onde as pessoas tenham o protagonismo de decidirem os seus destinos, tenham acesso fácil ao prefeito e a vice que não estarão em seus gabinetes, mas no seio do povo, serão meros executores e não “reis” inacessíveis. Desejo do fundo do meu coração que as pessoas voltem a ter orgulho de dizerem que são patrulhenses!
FOLHA: Qual sua expectativa sobre as eleições em função da pandemia?
CANDIDATO ANDREI: Penso que teremos uma alta abstenção nessas eleições em função da pandemia. Outro fato que tenho constatado andando nas ruas é de que serão as eleições a prefeito mais acirradas da história de SAP. Hoje me parece que as 3 chapas estão empatadas nas intenções de voto, e a disputa será voto a voto até o final.
FOLHA: Mensagem final.
CANDIDATO ANDREI: Gostaria de agradecer a cada um e a cada uma pelo carinho por detrás das máscaras. Nosso partido, por não ter militância paga, sente na pele através dos próprios candidatos cada gesto de apoio e incentivo. Saibam que eu e a Sandra Lise não almejamos a prefeitura por nós, é tudo por vocês, gente humilde e invisível aos olhos de quem governou o município até hoje. Somos e seremos na prefeitura a voz dos excluídos!