Empresária critica possível transferência da UDC para Osório e apoia carteiros | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Empresária critica possível transferência da UDC para Osório e apoia carteiros

Empresária critica possível transferência da UDC para Osório e apoia carteiros

Ante a possibilidade de transferência da Unidade de Distribuição de Santo Antônio da Patrulha para Osório, surgem manifestações de apoio aos carteiros patrulhenses que terão que se deslocar até aquele município, caso a medida se confirme.
A empresária Ronilda Soares Ramos enviou um texto em que expressa a sua solidariedade para com aqueles profissionais.
Ela começa questionando a respeito da ETE de Osório, cujo esgoto já estaria sendo jogado na Lagoa dos Barros, se as autoridades já estariam bebendo daquela água e ironiza: “Isso poderia estar afetando seus raciocínios”. Em seguida, cita o valor de um milhão de reais que teria sido orçado para a reforma e adequação do prédio atual condenado pelo Ministério Público do Trabalho e mais uma vez ironiza, ao alertar empresários da construção civil para o que ela chama de “grandes oportunidades de faturar alto”.
E a seguir Ronilda indaga: “O real motivo dessa transferência foi uma notificação do Ministério Público? Alegando o quê? O prédio está inadequado para as funções laborais? Essa não seria uma função do Ministério Público do Trabalho? O prédio está interditado? Se for, fiquei preocupada com a segurança dos carteiros e da família que mora no prédio.
Afinal, essa decisão foi por causa de uma notificação do MP ou uma Lei Federal? Ou as duas coisas juntas? Essa mesma Lei Federal incluiu a transferência do centro de distribuição de Glorinha para Gravataí e a de Rolante para Taquara?”.
Sobre as correspondências que não ficam em posta restante após as três tentativas de entrega, como os cartões de banco entre outros documentos, hoje existe a possibilidade de serem retirados no Centro de Distribuição após a ida aos domicílios, ela pergunta como ficará esse tipo de correspondência com a transferência do Centro de Distribuição para Osório?
“Com a transferência dos quatorze funcionários para Osório, cada trabalhador dos Correios irá perder no mínimo, duas horas por dia de transporte, ou seja: todos os dias serão desperdiçadas 18 horas, ou 140 horas por semana em deslocamentos. Com essa esplêndida organização a ECT pretende contemplar a entrega de correspondência nos bairros onde ainda não tem entrega? Outro ponto alegado pela ECT é que irá implantar em Osório o DDA (Distribuição Domiciliar Alternada) e que assim sobrarão carteiros para entregar correspondência nos bairros de SAP onde hoje não tem entrega. O que impede que façam isso em Osório sem que seja transferido o nosso centro de distribuição para lá? Com relação ao centro de distribuição existente em Osório, as informações que tenho é de que o seu espaço não comportará essa nova demanda. Lá estão sendo feitas as reforças para tal adequação? Para Osório haverá verba?”, prossegue.
Ela também deseja saber qual o gasto mensal em combustível e passagens para com essa transferência: “Com esse dinheiro jogado pelo ralo, não daria para contratar mais pessoas? Alô, MP…”, indaga para lembrar que o Ministério Público poderá exigir esclarecimentos a respeito.
A mesma dúvida a empresária manifesta com relação as manutenções e abastecimento das motos e carros que hoje são feitas em Santo Antônio, gerando receitas para este município, e que poderão passar a beneficiar o município vizinho.
E finaliza Ronilda Ramos: “Certamente nossos representantes trouxeram cópias de todas essas documentações (Orçamento da reforma, planilhas de custos com deslocamentos, tal da Lei Federal, notificação do MP, etc), que comprovem a veracidade dos fatos afirmados pela ECT, ou não? Ou compraram gato por lebre? Nossa população já não aguenta mais ser passada para trás!
Enfim, são muitas minhas dúvidas… Mas nada como um dia após o outro e talvez no dia 07/10/2020 não tenha nenhuma dúvida em quem votar…”.



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.