Daiçon se manifesta sobre retorno presencial às aulas e recebe críticas da população | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Daiçon se manifesta sobre retorno presencial às aulas e recebe críticas da população

Daiçon se manifesta sobre retorno presencial às aulas e recebe críticas da população

Uma notícia que está repercutindo em toda a região e no Estado, está relacionada com as declarações do prefeito Daiçon Maciel da Silva em enquete feita pelo site Litoral na Rede a respeito da intenção do governador Eduardo Leite, já por ele descartada, de retorno gradual às aulas presenciais.
De todos os prefeitos do Litoral Norte consultados pela equipe daquele site, o único a defender o retorno presencial às aulas, foi o de Santo Antônio da Patrulha. E isso provocou muitas críticas ao posicionamento do prefeito patrulhense.
Daiçon Maciel da Silva disse ao site Litoral na Rede que a questão do retorno às aulas é delicada, mas que respeitará a decisão do governador, desde que a pandemia esteja em declínio. Segundo ele, caso o retorno às aulas seja confirmado, haverá a higienização absoluta do ambiente escolar. “Estamos adquirindo equipamentos, termômetros digitais, de proteção individual. A higienização será completa, antes, durante e depois da saída dos alunos. Todos os procedimentos epidemiológicos necessários em relação a essa questão serão cumpridos”, prometeu o prefeito.
Daiçon explicou ainda que se preocupa com a vulnerabilidade de diversos alunos e com a manutenção dos empregos dos pais e por isso se diz favorável à retomada conforme orientação do governo do Estado.
“Nós temos crianças vulneráveis que, de repente, têm muitas dificuldades em casa, até às vezes no próprio alimento. O emprego, eu acho que é importante na vida de uma pessoa para ter uma vida saudável e qualificada”, justificou.
O prefeito salientou que muitas pessoas perderam o emprego e querem retornar ao trabalho, mas têm dificuldades por terem que ficar com as crianças. “Muitas pessoas não têm dinheiro para deixar com alguém as crianças, então o pai ou a mãe, ou dois, devem retornar ao trabalho”.

PARA A FOLHA
Procurado pela Folha Patrulhense para explicar suas declarações prestadas ao site, o prefeito disse que não é uma questão de ser contra ou a favor. Ele afirmou que entende a decisão do governador em retornar. Irá seguir o governo do Estado, desde que haja segurança sanitária necessária, mas que os pais que não quiserem mandar os filhos podem ficar tranquilos, pois para estes o ano não será perdido. “No entanto, não há como fechar os olhos para crianças em situação de vulnerabilidade que sofrem com outras situações fora da escola e também para famílias que precisam trabalhar e não têm onde deixar seus filhos. Nossa Secretaria da Educação tem plano de contingência e estará preparada caso haja o retorno dos alunos”, falou o prefeito.

NAS REDES
Nas redes sociais a declaração do prefeito pegou mal. Muita gente criticou seu posicionamento e ele procurou explicar-se ao falar para a Folha Patrulhense.
Como foi dito no começo, realmente é uma situação bastante delicada o retorno presencial, na avaliação da grande maioria dos pais, só deve acontecer quando houver total segurança para as crianças no sentido de que não se contaminarão por estarem fechadas em salas de aula, mesmo que estejam bem arejadas.