Daiçon quer soluções para o Residencial Santo Antônio | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Daiçon quer soluções para o Residencial Santo Antônio

Daiçon quer soluções para o Residencial Santo Antônio

A prefeitura de Santo Antônio da Patrulha, através da Secretaria Geral de Governo e Planejamento, iniciou a busca por soluções para diversos problemas enfrentados, há anos, pelos moradores do Residencial Santo Antônio. “Eu não vou virar as costas para mais de 240 famílias que moram no nosso município”, disse o Prefeito Daiçon Maciel da Silva, em reunião realizada na quarta-feira (22/02), no seu gabinete.
O encontro também contou com a participação do Secretário Ferúlio José Tedesco, da Promotora de Justiça, Dra. Graziela Veleda, da Procuradora Geral no Município, Digiane Stecanela, do Síndico do Residencial, Diego de Souza Silva e do Gerente Regional da Corsan, Gabriel Lorenci.
Daiçon falou que tem recebido muitas pessoas no gabinete, moradoras do Residencial a procura de ajuda para resolver a situação. Lembrou que a obra foi entregue no final do seu mandato, em 2012 e que percebe que de lá para cá muitos problemas surgiram, tais como a venda de imóveis, que é proibida, o não pagamento do condomínio e água, além da situação da Estação de Tratamento de Esgoto, que precisa ser refeita. “Além dessa estação não ser adequada para o residencial, o que era obrigação da Caixa fiscalizar, também percebemos uma questão social que prejudica o funcionamento da rede, pois são encontradas fraldas e outros objetos jogados naquele local,” relatou o prefeito.
Diego conta que o problema se agravou, porque nos últimos quatro anos não tiveram a quem recorrer. “Nem a prefeitura, nem a Caixa, se responsabilizam, e os moradores, como há o problema do esgoto, não estão pagando mais condomínio,” disse.
O gerente da Corsan alertou para a possibilidade de corte de água, que vai acabar existindo se as contas não forem pagas. “A empresa não pode arcar com essas contas, os moradores terão que regularizar a situação, além do mais, o município está perdendo investimentos por conta disso”, explicou Gabriel.
O Secretário Ferúlio sugeriu que um Termo de Ajuste de Conduta seja firmado entre Prefeitura, Caixa Econômica Federal, Ministério Público e Corsan, para que todas as providências necessárias sejam tomadas. “Iremos atrás de soluções, a Caixa terá que ser acionada e um trabalho de conscientização, com a ajuda do Ministério Público deverá ser implantado”, informou.
A Promotora acredita que os problemas podem ser resolvidos de forma mais rápida com a união de todos, mas reforçou que as contas de água e condomínio devem ser quitadas para que as soluções comecem a existir.
Graziela Veleda se mostrou bastante sensível ao problema que está acontecendo naquele local, e que prejudica todas as mais de 240 famílias que ali residem.



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.