Custo médio do arroz em casca alcança R$ 64,70 no RS | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Custo médio do arroz em casca alcança R$ 64,70 no RS

Custo médio do arroz em casca alcança R$ 64,70 no RS

É de R$ 64,70 o custo médio ponderado para produção do saco de arroz em casca de 50 quilos nesta safra 2019/2020 no Rio Grande do Sul. A informação faz parte do levantamento elaborado pela Seção de Política Setorial do Instituto Rio Grandense do Arroz e divulgado no dia 25 de maio. O custo por hectare é de R$ 10.078,00, considerando uma média de produtividade de 7.788,26 kg/ha – 155,77 sacos/ha (média RS – três safras).
O estudo é elaborado tomando por base o cultivo mínimo (predominante na lavoura de arroz do Rio Grande do Sul), ponderado segundo os sistemas de irrigação (mecânica diesel, mecânica elétrica e natural – por gravidade). Os dados foram coletados em lavouras de Santo Antônio da Patrulha, Uruguaiana, Cachoeira do Sul e Pelotas, com preços médios das seis regiões orizícolas do Estado.
Na safra passada, o levantamento revelou o custo de R$ 58,54 para o saco de 50 quilos de arroz em casca. Em relação ao custo por hectare, a safra 2018/2019 ficou em R$ 8.892,62 por hectare, com produtividade média de 151,9 sacos/ha (média RS – três safras). Em comparação com a safra passada, o custo por hectare cultivado registrou uma alta de 13,34% neste ano.
Os itens que mais subiram na safra 2019/2020 na comparação com a safra anterior foram aguador (55,59%), terra arrendada (55,59%), secagem (55,57%), administrador (55,55%), aviação (53,71%) e água (51,73%). Por outro lado, alguns insumos tiveram redução de valores nesta safra, como transportes internos (-65,15%), juros sobre custeio (-48,64%), fretes (-22,76%) e combustíveis, tanto nas operações de lavoura (-14,16%) quanto na irrigação (-14,54%).
Os itens que tiveram maior aumento estão relacionados com o preço do arroz, que teve uma valorização de 51,73% no período. O combustível, no entanto, teve uma queda no preço, refletindo na diminuição dos custos relacionados.

Fonte: Comunicação Social/IRGA




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *