Crise no setor automotivo afeta empresa com filial em Santo Antônio | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Crise no setor automotivo afeta empresa com filial em Santo Antônio

Crise no setor automotivo afeta empresa com filial em Santo Antônio

A crise da indústria de veículos no país, com declínio nas vendas, atingiu a filial da Cosma do Brasil em Santo Antônio da Patrulha.  A empresa multinacional de origem canadense, com fabricação de sistemas automotivos, deu férias coletivas para os mais de 200 funcionários que atuam na linha de produção no início deste mês. A decisão é um reflexo direto da paralisação da GM de Gravataí, da qual a Cosma é a principal fornecedora de peças.

Segundo o presidente do sindicato dos Trabalhadores na Indústria Metalúrgica Mecânica e Material Elétrico de Taquara, Vivaldino Pires da Silva, o acordo entre trabalhadores e empresa foi assinado esta semana. O afastamento não trará prejuízo aos funcionários. Mesmo dispensados do trabalho eles continuarão recebendo os salários de forma integral.

“Diante da crise que se instaurou no setor, as empresas, conjuntamente com as centrais sindicais discutem uma proposta para flexibilizar as férias coletivas e manter o emprego na indústria. Em Santo Antônio, acredito que encontramos o melhor caminho”, afirmou Vivaldino. Ele descartou possíveis demissões.

A garantia da manutenção dos postos de trabalho também foi dada pela gerência da unidade da Cosma no Município. Apesar de adotar medidas de contenção, a empresa, de acordo com o gerente de recursos humanos, Everton, não prevê o corte de profissionais.

A expectativa é que o cenário de retração comece a mudar nos próximos três meses. Até lá, Sindicato e empresa mantêm o diálogo sobre alterações no acordo prevendo a paralisação dos metalúrgicos patrulhenses.

 

Perspectiva animadoras

Apesar dos dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), apontarem entre 2013 e 2014 uma diminuição de 7,1% no licenciamento de carros, veículos comerciais leves, caminhões e ônibus (de 3,7 para 3,5 milhões de unidades) no Brasil e retração de 40% nas exportações (de 565 para 334 mil unidades), a expectativa é que o mercado automotivo comece a se recuperar a partir do segundo semestre de 2016.

O relatório da Associação revela como motivos para desaceleração do setor a expressiva queda nas vendas internas de automóveis em 2014; a crise econômica na Argentina; aumento do rigor na concessão de crédito pelos bancos; um pior cenário macroeconômico nacional; e o endividamento de famílias. Porém, a esperança é que com os ajustes promovidos o setor ganhe um novo fôlego. A Anfavea espera, como resultado a estabilidade no licenciamento em relação a 2014, pequena elevação nas exportações e, consequentemente, ligeira alta na produção.

 

Gabriela Gomes



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.