Criador do sapato que inspirou imagem do convite concede entrevista a Folha Patrulhense | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Criador do sapato que inspirou imagem do convite concede entrevista a Folha Patrulhense

Criador do sapato que inspirou imagem do convite concede entrevista a Folha Patrulhense

Kobi Levi

O estilista israelense Kobi Levi falou exclusivamente ao Jornal sobre o que acha de toda essa repercussão

Após toda a repercussão envolvendo o sapato que serviu de imagem para o convite da 2ª Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres, em Santo Antônio da Patrulha, a Folha Patrulhense entrou em contato com o estilista israelense Kobi Levi, responsável pelo polêmico designer.   Graduado na Bezalel Academy of Arts & Design, em Jerusalém, Kobi, desenvolve em seu estúdio, edições limitadas de seus sapatos. Todos os pares são feitas à mão a partir de materiais de alta qualidade. Os seus produtos já conquistaram clientes famosas, como as irreverentes cantoras Lady Gaga e Madona.

Ao ser informado pela nossa reportagem sobre o caso da utilização da imagem do seu produto para um evento direcionado aos diretos das mulheres e que o mesmo havia causado revolta, Kobi se surpreendeu. “Quando eu soube que esse convite era para uma conferência de direitos para as mulheres, para igualdade das mulheres e seu empoderamento, eu estava aliviado e feliz já que eu fortemente apoio essa causa. Meu desejo é que isso não fosse uma causa, fosse simplesmente realidade! Todos merecem oportunidades iguais em todos os aspectos da vida de acordo com seus talentos e personalidades”, afirmou.

 

Confirma abaixo a entrevista com o estilista e designer Kobi Levi

 

 

Folha Patrulhense – Primeiramente, quando tu fizeste o design desse sapato, no que ele foi inspirado?

 

Kobi Levi – Na maior parte do tempo eu faço design de sapatos de salto alto, que são considerados acessórios sexy e elegantes para mulheres. Quando os sapatos de salto alto são produzidos de certa forma podem ser sexy demais ao invés de complementar e empoderar as mulheres, assim como poderia ser o oposto, como em outras coisas. Todos nós temos sexualidade, interessados em, homens e/ou mulheres, e isso é vendido na nossa sociedade, na mídia e nos produtos que nós consumimos.Eu queria refletir a comercialização do sexo no design de um sapato para fazer com que as pessoas pensassem sobre isso, estamos tão acostumados a ver isso que até parece óbvio. Para mostrar esse ponto eu escolhi um “produto sexual” mais arrojado, uma boneca inflável estilo “old school”, para mostrar o quão vazia e superficial as coisas podem se tornar quando uma pessoa pode comprar algo e ter sexo com um balão! Eu gosto de fazer as pessoas pensarem em um diferente ponto de vista usando imagens familiares e o humor, com uma mensagem por trás disso tudo. O formato geral do sapato é elegante, seus detalhes com a o pedaço de boca vermelho para avivar e enfatizar a inspiração no “pip-toe”. Eu dei nome a esse produto de “Blow”(estourar, romper) que é completamente inocente se ligado a um balão, mas obviamente tem outro significado.

Folha Patrulhense – Referente ao uso de um dos seus produtos no convite, tu acreditas que a violação dos direitos das mulheres de fato aconteceu, ou que esse caso foi um exagero vindo de alguns setores da mídia?

KL – Eu não vejo nenhuma violação no direito das mulheres, eu nunca faria o design de algo nesse sentido. Existem “produtos sexuais” com referências e formatos em ambos os gêneros, e eu não vejo isso como violação aos direitos de ninguém… Esses são apenas produtos que as pessoas podem escolher comprar. Eu entendo que esse design pode intrigar as pessoas e fazê-las pensar de formas as quais eu já mencionei antes aqui, e cada pessoa vê esse design com suas próprias ideias e perspectivas. Como adultos nós vemos uma conotação sexual, mas eu lembro de uma garotinha em uma das minhas exposições dizendo: “parece uma Barbie”… E olhando para isso de uma forma muito inocente. Até bonecas Barbie criam esse tipo de controvérsia se eu for pensar de tal forma…   Eu os criei pensando de uma certa forma, mas diferentes observadores podem ver coisas diferentes, e tudo bem isso. Eu espero que quando as pessoas leiam e entendam isso (concordem ou não) que eu estou dizendo sobre meu design não se sintam ofendidas.

 

Gabriela Gomes



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.