Charge publicada semana passada repercute na comunidade | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Charge publicada semana passada repercute na comunidade

Charge publicada semana passada repercute na comunidade

Causou grande repercussão na comunidade, a charge publicada na edição da semana passada (14), da FOLHA PATRULHENSE.
Tão logo começaram a surgir comentários (somos democráticos à manifestação do pensamento), o Jornal publicou em seu site a seguinte nota de esclarecimento:
“Na edição desta quinta-feira (dia 14), o colunista responsável pelas charges neste Jornal publicou uma tira em que são citados, especialmente, os professores.
O responsável pela charge reconhece que foi infeliz na veiculação do que ali foi publicado, fato agravado pela tragédia ocorrida em uma escola no Município de Suzano (SP).
A direção e o corpo editorial do Jornal Folha Patrulhense lembram, em primeiro lugar, conforme está explícito na página dois, no expediente: “os textos assinados são de responsabilidade de seus autores”, bem como tem a política de não exercer censura editorial de seus colunistas e colaboradores, contudo, nem sempre suas expressões e manifestações de pensamentos retratam a nossa concordância.
De outra parte, manifestamos nossa inteira solidariedade à valorosa classe dos professores que se sente atingida pelos termos colocados na mencionada charge intitulada “Rotina…”.
Pedimos desculpas aos professores, leitores, assinantes, anunciantes e demais colaboradores e também à comunidade que experimentou esse dissabor.
A FOLHA PATRULHENSE continua sendo um órgão de Imprensa que, ao longo de sua trajetória de 40 anos, sempre primou em sua linha editorial pelo respeito ao ser humano especialmente os cidadãos patrulhenses que tanto a prestigiam.
Nossa principal meta segue sendo a defesa dos interesses da comunidade, motivo pelo qual, as portas de nosso Jornal continuam abertas a todos que a recorrerem.”

O QUE DIZ O AUTOR DA CHARGE
Mantendo o pseudônimo “Albano”, o autor da “tira” concedeu esta entrevista buscando esclarecer o que quis dizer com a publicação:

FOLHA PATRULHENSE: O que quiseste dizer com a tira?
ALBANO: Era só uma brincadeira com essa coisa do aluno querer um motivo pra faltar aula. E houve uma infeliz coincidência. Eu enviei o material pro jornal na terça-feira, e no dia seguinte houve aquela tragédia! Uma pena!

FOLHA: Como encaras a repercussão?
ALBANO: As pessoas se sensibilizaram bastante com uma simples brincadeira. Mas cada um percebe o mundo com sua visão e a gente respeita isso!
Não noto a mesma reação diante dos problemas da cidade, do atraso, do desemprego, da crise em geral. Mas como disse, cada um vê o mundo a seu modo!

FOLHA: Há quanto tempo publicas charges?
ALBANO: Faço isso faz uns 12, 13 anos. Recebo bastante crítica, acredito que o jornal esteja aberto a contratação de um outro chargista. Enquanto isso, vou ficando!

FOLHA: Há alguém na família que é Professor?
ALBANO: Rapaz, minha mãe é professora aposentada. No dia que saiu o jornal ela ligou, me dando uma carraspana. Expliquei que era só uma brincadeira! Mas “pito” de mãe é sagrado!



A Falcon5M foi criada em Porto Alegre para o Brasil todo a partir da união entre as empresas W5M Comunicação e Falcon Designer, ambas com ampla experiência de 6 anos no mercado.