CEEE trabalha noite e dia para normalizar fornecimento de luz afetado pelo ciclone bomba | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

CEEE trabalha noite e dia para normalizar fornecimento de luz afetado pelo ciclone bomba

CEEE trabalha noite e dia para normalizar fornecimento de luz afetado pelo ciclone bomba

A ocorrência todo o sul do país do ciclone bomba, terminou atingindo todo o Litoral Norte e não foi diferente em Santo Antônio da Patrulha.

Conforme o gerente local Gilson Giovani da Silva, na madrugada de quarta-feira foi intensa a movimentação da equipe local que, em poucas horas, normalizou o fornecimento de luz dentro da cidade de Santo Antônio, o que só foi possível por não ter ocorrido queda de postes no centro, pois a maioria é de concreto.

No entanto o interior foi bastante afetado, sendo grande das ocorrências de queda de galhos de árvores sobre a rede.

Gilson afirma que, diferentemente de ocasiões anteriores, a equipe local não pode ter o reforço costumeiro de pessoal da gerência de Osório, porque todos os municípios foram afetados e as equipes tiveram um trabalho intenso.

A situação que demorou mais a ser normalizada, foi a da região de Monjolo e Evaristo onde aconteceu queda de poste.

O gerente lamentou postagens em redes sociais criticando a Companhia, explicando que as pessoas certamente desconheciam o trabalho intenso dos operários da CEEE que se revezavam dormindo poucas horas, pois o interesse sempre foi o de normalizar o fornecimento o mais rapidamente possível. Ele reconhece que todos querem ver a situação normalizada no menor espaço de tempo possível, mas pede a compreensão porque tudo está sendo feito para devolver a necessária normalidade a todos os milhares de consumidores.

Nos últimos anos jamais foi vista situação climática semelhante e que tenha afetado toda a região.

Ele adianta que equipes da CEEE continuarão trabalhando nesse sábado e domingo, inclusive em Caraá, até que toda a situação seja normalizada.

Pede-se mais uma vez a compreensão da população porque são homens que sentem a fadiga e que precisam ter muito cuidado ao trabalhar embaixo de redes de 25 mil volts, pois qualquer descuido pode provocar um acidente fatal com os que estiverem trabalhando para consertar os danos nas redes.



Profissional atuando há 50 anos no jornalismo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *