Candidato a vice-prefeito Marcelo Gaúcho (PTB) fala sobre sua experiência e candidatura à majoritária | 2M Notícias

Edições Online

Capa Gravataí Capa Cachoeirinha Capa Sto Antonio

Candidato a vice-prefeito Marcelo Gaúcho (PTB) fala sobre sua experiência e candidatura à majoritária

A partir de hoje a Folha Patrulhense inicia uma série de entrevistas semanais com os candidatos às eleições majoritárias em Santo Antônio da Patrulha.
Para que isso fosse possível, realizamos um sorteio com a participação dos profissionais do Jornal e que foi gravado em vídeo para deixar bem transparente o nosso objetivo. Assim, nesta primeira etapa estaremos entrevistando os candidatos a vice-prefeito. O sorteio indicou o candidato Marcelo Santos Silva (Marcelo Gaúcho/PTB), para esta edição, o candidato André Randazzo dos Reis (Deco/MDB) para a edição do dia oito e a candidata Sandra Borba (PT) para a edição do dia 15 deste mês.
Para as entrevistas com os candidatos a prefeito, o sorteio apontou para a edição do dia 22 o candidato Ferulio José Tedesco (Ferulinho/MDB), para o dia 29 o candidato Rodrigo Gomes Massulo (PP) e para a edição do dia 5 de novembro o candidato Andrei Niekrachevicz (PT).
As perguntas serão sempre as mesmas e o espaço será idêntico para todos.
Conheça, portanto, hoje, o candidato Marcelo Gaúcho e suas pretensões como aspirante à este cargo.
FOLHA PATRULHENSE: Quem é Marcelo Gaúcho?
CANDIDATO MARCELO GAÚCHO: Marcelo Gaúcho é um pai de família, casado com a professora Maristela, e pai do Guilherme. Embora não tenha nascido aqui, ama esta terra e aqui vive há mais de 20 anos. É um cara que valoriza a família e tem um carinho gigante pelos patrulhenses, que escolheu a paz e o sossego do interior para viver (Catanduvinha). Com muita honra, pude representar os patrulhenses ao longo destes últimos 3 anos e 10 meses como vereador desta cidade. Na Câmara, tive a oportunidade de trazer, via emenda, mais de R$ 2 milhões de reais, através do nosso deputado Maurício Dziedricki. Fiscalizei com muita responsabilidade o Poder Executivo e tive a alegria de ser Vice-Presidente da Casa do Povo em 2019, ao lado do Massulo, e atualmente tenho a responsabilidade de ser Presidente da CCJ, a comissão mais importante de qualquer Parlamento, por onde passam todos os projetos. Sou locutor esportivo das maiores provas de atletismo do Estado e tive a grata satisfação de ter sido Secretário de Cultura, Turismo e Esportes de Santo Antônio, oportunidade em que desenvolvemos diversos projetos, como a criação do Domingo Cultural, Domingos de Verão, fomento ao Caminho Gaúcho de Santiago, além de ter instalado cerca de 40 praças na sede e no interior.
FOLHA: O que representa na sua carreira política concorrer a esse importante cargo?
CANDIDATO MARCELO: Uma grande responsabilidade. Desde o início, sempre disse que iria concorrer mais uma vez a vereador. No entanto, o pedido da população pesou muito na minha decisão. A parceria desde o início do mandato de vereador com o colega e amigo Rodrigo Massulo pesou também. Tenho certeza de que, juntos, podemos fazer muito por Santo Antônio, acelerando o desenvolvimento da cidade, desburocratizando os processos públicos, simplificando legislações e o mais importante: dialogando com nossos servidores e com nossa população. Sou um homem de diálogo e queremos manter essa característica num eventual governo Massulo e Marcelo.
FOLHA: Quais são suas três principais propostas?
CANDIDATO MARCELO: Sou ligado ao esporte, ao turismo, à cultura e ao interior. Queremos desenvolver projetos com a criançada. Afinal, eles são o nosso futuro. Destinei recursos para o EC Liberdade, na Palmeira, para desenvolver um projeto de turno inverso para afastar a meninada das drogas, e queremos fazer isso em todo o município. Se conseguirmos ocupar a mente dos pequenos, teremos um futuro próspero. O esporte e todas as atividades físicas podem transformar vidas, e não vou descansar enquanto não tornar isto realidade. Aliás, eu fiz isso como cidadão na minha comunidade, pois sou idealizador do projeto Inspiração, que levou crianças carentes para maratonas dentro e fora do RS.
Quero ser também o elo entre o interior e o Poder Público. Vou andar na rua, fiscalizar o trabalho realizado nas nossas estradas e tentar ajudar. Quero focar na melhoria do nosso interior, pois sei o que é andar em estradas ruins. Faço o trajeto Catanduvinha-sede diariamente e vivo na pele o que os moradores do campo passam. Sou um vereador que visita muito, especialmente as comunidades do nosso interior.
Quero ajudar o Rodrigo a desburocratizar nossa Prefeitura para que possamos facilitar o ambiente de negócios e atrair investimentos. Precisamos, mais do que nunca, gerar emprego e renda. Não queremos atrapalhar quem empreende. Embelezar e organizar a cidade, especialmente o centro e a caótica ERS-030, são metas que estão também no meu horizonte, além, é claro, da saúde e da educação, áreas importantíssimas de qualquer governo.
FOLHA: Se eleito, por qual realização gostaria de ser sempre lembrado?
CANDIDATO MARCELO: Quero ser lembrado como o vice-prefeito que ajudou a tirar nossa criançada das drogas. Quero ser lembrado como o político que aumentou a autoestima da nossa gente. Se eu conseguir isso, vou ter cumprido meu objetivo na política.
FOLHA: Qual a sua expectativa a respeito das eleições em virtude da pandemia?
CANDIDATO MARCELO: Vai ser uma eleição atípica, totalmente diferente. Infelizmente, não poderemos reunir as pessoas em comícios ou grandes encontros. Não poderemos trocar abraços esperançosos com a população. Precisamos cuidar das pessoas, especialmente dos mais idosos. A Internet e os contatos mais individualizados (respeitando os protocolos sanitários) serão a marca deste pleito diferente.
FOLHA: Sua mensagem final.
CANDIDATO MARCELO: Para encerrar, quero dizer à população que nossa campanha será respeitosa. Respeitaremos o eleitor, os políticos que contribuíram com a história da cidade e respeitaremos também os adversários. Não queremos entrar em discussões acaloradas, tampouco criticar quem quer que seja. A população cansou desta velha política de ataques e fake news. Para construir, nós não precisamos destruir. Ninguém aguenta mais a política do para e arranca, do revanchismo e do eterno recomeçar. Eu e o Rodrigo Massulo queremos dar um novo rumo para Santo Antônio, com mais agilidade e aproximação com a comunidade, mas queremos também dar andamento aos bons projetos que temos, indiferente de quem seja o idealizador. Queremos fazer diferente. E vamos fazer!